Publicidade
Cinema

‘Dolittle’ é o que Robert Downey Jr. quis fazer após os filmes da Marvel

Robert Downey Jr. como Dr. Dolittle: aventura no fim do mundo
Robert Downey Jr. como Dr. Dolittle: aventura no fim do mundo (Foto: Divulgação)

O que Robert Downey Jr. poderia fazer depois de Tony Stark, o eterno Homem de Ferro dos filmes da Marvel? Foi esse personagem que transformou o ator, semidesacreditado até o ano de 2008, em um dos maiores astros da história do cinema. Em tese, Downey Jr. não deverá mais vestir a armadura do Homem de Ferro. Por outro lado, por que ele iria parar de trabalhar? Afinal, ganhou prestígio para fazer o que quisesse. Poderia retomar a franquia de Sherlock Holmes, com filmes produzidos em 2009 e 2011 —um terceiro pode ser lançado neste ano. Mas antes resolveu encarnar outro personagem da literatura: o Doutor Dolittle, o médico que fala com animais. ‘Dolittle’, o filme, estreia hoje em Curitiba.

Dolittle é protagonista de uma série de livros infantis escritos pelo inglês Hugh Lofting entre 1920 (sim, o primeiro livro chega ao centenário neste ano) e 1952, lançado cinco anos após sua morte. São 15 livros ao todo. Mas Dolittle também é um personagem que se tornou maior que a obra literária, como Sherlock Holmes ou Tarzan. Bastava respeitar a essência dele para, a partir daí, desenvolver qualquer história.

No cinema, sempre foi assim. Em 1967, Rex Harrison encarnou o personagem em uma comédia musical intitulada ‘O Fabuloso Doutor Dolittle’, dirigida por Richard Fleischer. O longa foi indicado a 9 Oscars (incluindo melhor filme) e venceu dois: melhores efeitos visuais e melhor canção (‘Talk to the Animals’, de Leslie Bricusse). Em 1998, Eddie Murphy iniciou uma franquia que durou cinco filmes – embora Murphy só tenha feito os dois primeiros. Nesse caso, a única semelhança com o livro é que Murphy interpreta um médico que fala com animais; o filme se passa na Califórnia de 1998. Por outro lado, foi essa franquia que tornou o personagem mais conhecido nos tempos atuais.

Downey Jr. seguiu outra linha, mais semelhante aos livros, ambientados na Inglaterra vitoriana (século 19). O filme, inclusive, tem como base o livro ‘A Viagem do Dr. Dolittle’, de 1922, o segundo a ser escrito por Lofting. Como consequência, seu Dolittle é parecido com o dos livros. Assim, não se deve esperar nada do charme cínico de Tony Stark. Downey Jr. entrega um personagem gentil, sem traços de arrogância, introvertido, meio professoral, cômico em certos momentos, até um pouco teatral e caricato. E isso funciona bem nesse filme.

O início explica rapidamente a origem do Dr. Dolittle. Por ter prestado serviços à jovem rainha (Jessie Buckley) Victoria, ele ganha uma grande área nos arredores de Londres e nela faz um santuário para seus animais – e para curar outros que aparecem por lá. Mas ele se isola com os bichos depois que sua mulher, Lily, uma excelente exploradora, é dada como morta em um naufrágio. Quando a rainha adoece misteriosamente, Dolittle acaba forçado a embarcar para uma ilha não mapeada à procura de uma cura. Na jornada, o médico é acompanhado por um menino que cai de gaiato no navio, Stubbins (Harry Collett). E, claro, por uma trupe de animais: um gorila medroso, um avestruz com dor nas costas, um urso polar meio ogro, uma pata entusiasmada e uma arara que, na ausência do Doutor, é quem comanda o show.

Downey Jr. à parte, o destaque do filme recai sobre o “time” de dubladores dos animais na versão original. O gorila ansioso tem a voz de Rami Malek (o Freddie Mercury de ‘Bohemian Rhapsody’). A pata é dublada por Octavia Spencer (Oscar por ‘Histórias Cruzadas’). A arara ganha o timbre de Emma Thompson (Oscar e atriz por ‘Retorno a Howards End’ e de roteiro por ‘Razão e Sensibilidade’). O avestruz é Kumail Nanjiani; o urso polar é o grandalhão John Cena. O cão de Dolittle é feito por Tom Holland (o novo Homem-Aranha). Ainda há espaço para um tigre complexado (Ralph Fiennes, o Voldemort de ‘Harry Potter’) e uma girafa tresloucada (a cantora Selena Gomez). Isso além de coadjuvantes como Antonio Banderas, Jim Broadbent e Michael Sheen (que é quem protagoniza a cena pós-créditos). No mínimo, depois de ‘Vingadores’, Robert Downey Jr. — que também é produtor executivo de ‘Dolittle’ — consegue reunir um time digno dos Vingadores. Só que numa aventura mais voltada ao público infantil.

Os principais amigos bichos do doutor Dolittle

A arara Poly
(voz de Emma Thompson)

O avestruz Plimpton
(voz de Kumail Nanjiani)

O cachorro Jip
(voz de Tom Holland)

A girafa Betsy
(voz de Selena Gomez)

O gorila Chee-Chee
(voz de Rami Malek)

A pata Dab-Dab
(voz de Octavia Spencer)

O urso Yoshi
(voz de John Cena)

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES