Publicidade
Brasileirão

'É fácil falar que o treinador é burro', diz jogador do Paraná Clube

Silvinho enfrenta o Sport
Silvinho enfrenta o Sport (Foto: Geraldo Bubniak)

O ponta Silvinho, do Paraná Clube, defendeu o trabalho do técnico Rogério Micale. Apesar de três derrotas em três partidas no Campeonato Brasileiro, o time apresentou um grande volume de jogo, segundo o jogador. 

“Depois do jogo estávamos com sentimento de frustração e todos nervosos. Se pegar todo o elenco, todos vão falar que a culpa é nossa. A responsabilidade é dos jogadores. Pessoal dá o treino para a gente, manda tudo do adversário. É fácil falar que o treinador é burro e culpado. Os jogadores precisam se responsabilizar e a culpa foi nossa no jogo. Micale fez o que tinha que fazer e o trabalho está sendo muito bem feito”, declarou Silvinho, 27 anos. 

Para o jogador, o Paraná apresentou pontos positivos contra o Sport, no último domingo. “Sentimento é de frustração porque novamente fizemos um grande jogo. Todos podem ver pelos números que o nosso volume de jogo foi muito maior e eles só tiveram chances em erros nossos. Sabemos que não podemos baixar a cabeça em nada”, disse. “Não podemos deixar abalar. Cada um tem que se cobrar e saber o que está acertando e errando. Está na hora de uma cobrança mais interna entre nós e os erros estão acontecendo mais por desatenção”, comentou.

Na próxima rodada, na segunda-feira (dia 7), o Paraná vai até Chapecó enfrentar a Chapecoense. Para Silvinho, atuar fora de casa será mais um desafio. “Não temos que reclamar da nossa torcida. Estão lotando o estádio e apoiando até o final. Eu tive a oportunidade de jogar um clube anterior que a cobrança era absurda até quando a gente estava ganhando. Eu preferia jogar em casa e do jeito que a torcida estava nos apoiando. Claro que no final do jogo teve as vaias porque não veio o resultado que eles queriam. Não vejo o fato de jogar fora de casa seja melhor”, argumentou.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES