Publicidade
Otimismo praiano

Economia aquecida 'bomba' o mercado imobiliário no Litoral paranaense

Empreendimentos do Litoral do Estado ainda têm oferta reprimida e, por isso, acredita-se em crescimento
Empreendimentos do Litoral do Estado ainda têm oferta reprimida e, por isso, acredita-se em crescimento (Foto: Franklin de Freitas)

Ainda falta pouco mais de dois meses para o início da temporada de verão no Paraná, mas o otimismo já é grande para o mercado imobiliário no Litoral paranaense. A avaliação do setor é de que 2019 está sendo um dos melhores anos dos últimos tempos por conta da retomada da confiança do brasileiro na economia. Esse cenário teria possibilitado, ainda segundo essas empresas, uma maior circulação de dinheiro e o reaquecimento da construção civil, após alguns anos de estagnação ou até mesmo retração.

Sócio-proprietário da HR Imóveis, André Guilherme aponta que nas praias do Paraná a busca por imóveis tem sido constante, ao ponto de sua empresa registrar crescimento de 60% na comparação com o mesmo período do ano passado. Os lançamentos de médio e alto padrão estariam mais frequentes, comenta ele, revelando ainda que a expectativa é que falte oferta para o final de ano.

“Um dado que chama a atenção é a grande procura por imóveis para a temporada. Esse ano a busca iniciou muito antes de 2018. A nossa estimativa é que, mais uma vez, faltará oferta, principalmente entre Natal e Ano Novo”, diz o empresário, que em setembro último até inaugurou uma nova sede, localizada em Caiobá.

Na avaliação de Edna Castro, proprietária da Castro Imóveis e presidente da Associação de Corretores Imobiliários de Guaratuba (Associg), essa perspectiva de crescimento para o setor se deve a uma melhora no humor dos consumidores.

“O mercado em geral já passou (da crise), está reagindo à retração econômica. A indicação é de melhora, então há um otimismo”, afirma a empresária. “Passamos por uma recessão não por falta de dinheiro, mas por falta de confiança na economia. E agora que voltaram a ter (confiança), começaram a tirar o escorpião do bolso e o dinheiro voltou a circular. Neste ano, e ainda estamos em outubro, o crescimento (na comparação com 2018) já é de mais de 10%”, complementa.

Já na Atlântico Sul, Silas Siqueira Sfeir, corretor de imóveis e gerente da loja de Ipanema, aponta que o crescimento tem sido constante nos últimos anos, mas que 2019, reamente, tem sido de melhores resultados. “(Crescemos) na média de uns 30, 20% por ano. O movimento é maior de fevereiro até março, abril, dependendo de como está o tempo. Tudo é baseado no tempo. Ano de chuva ficamos apreensivos. Se está calor, bomba. Mas neste ano, realmente, melhorou significativamente, a procura está maior.”

‘Quem compra terra não erra’, aconselha empresária do ramo em Guaratuba

André Guilherme, da HR Imóveis, comenta ainda que investir nas regiões litorâneas pode ser um grande negócio devido à chegada de grandes empresas e faculdades à região, o que acaba por valorizar o imóvel. Já Edna Castro, da Castro Imóveis, afirma que o mercado imobiliária nunca dá prejuízo e, por isso, seria uma forma mais segura de se investir dinheiro.

“Quem compra terra não erra, esse é meu conselho. Qualquer jovem já ganha R$ 3 mil e tem condição de comprar um imóvel financiado. Vai se casar, em vez de alugar, compra parcelado, adquire um patrimônio”, aconselha a empresária. “Nos últimos 3 anos o dinheiro deixou de circular no mercado. Quem tinha patrimônio ficou bem. Quem tinha patrimônio alugado ficou melhor ainda. O bem imóvel não tem retorno rápido, mas te dá segurança. E é isso o que as pessoas têm buscado, segurança.”

O crescimento é nacional. Segundo dados da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), nos primeiros cinco meses de 2019, as incorporadoras disponibilizaram ao mercado 28.787 novas unidades, um número 5% maior em relação ao ano passado no País.

Crise econômica ajuda o brasileiro a redescobrir o Brasil
Outro movimento que anima o setor turístico paranaense é a avaliação de que nos últimos anos, por conta da alta de moedas como o dólar e o Euro, tem crescido o número de pessoas que optam por curtir as férias ou viajar dentro do próprio país em que vive. No caso paranaense, segundo a Asindilitoral, esse movimento é ainda reforçado pela queda no poder econômico da população, que tem precisado gastar menos com lazer e, por isso, opta por locais mais próximos de onde mora.

“Quem quer água limpa, cidades mais calmas, o litora do Paraná tem esse perfil, que é mais para quem vem para aproveitar a praia mesmo. Esse negócio de ter um turismo mais ecológico, praia, baía, natureza, da gente ter buscado ser mais sustentável, tem valorizado bastante. E além disso estamos muito próximos dos grandes centros, como Curitiba, Ponta Grossa e Joinville, e o pessoal não quer ir muito longe por causa de trânsito”, comenta Edna Castro.

“O brasileiro está se movimentando. Aprendeu a viajar e está ficando mais no próprio país, aprendendo aficar mais no próprio país. Estamos redescobrindo o Brasil”, brinca.

Municípios praianos já se preparam para receber os veranistas
Desde já os municípios do Litoral do Paraná se preparam para receber os turistas para a temporada de verão. Guaratuba, por exemplo, abriu inscrições para o concurso de decoração natalina, Sempre Natal em Guaratuba. O formulário de inscrições pode ser preenchido no Site do Concurso até o dia 30 de novembro (http://portal.guaratuba.pr.gov.br/natal).

A melhor decoração residencial e a melhor decoração comercial serão premiadas com a isenção do IPTU 2020 (no valor de até R$ 3 mil para residencial e R$ 4 mil para comercial). O prazo final para a conclusão das decorações será no dia 5 de dezembro. A votação pela internet será feita entre 10 e 15 de dezembro. O resultado do concurso será divulgado no dia 21 de dezembro no site do Município.

Em Paranaguá, o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Litoral do Paraná (Cislipa) abriu credenciamento público para prestação de serviço, por pessoa física, para atuar na Operação Verão 2019/2020. Os profissionais poderão atuar na UPA, em unidade básica de saúde, pronto atendimento, hospitais, Samu e Siate (aeromédico). O prazo para apresentação dos documentos segue até 5 de novembro.

What do you want to do ?
New mail
Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES