Quadrinhos

Editora de HQs de Curitiba lança obra com o eterno craque Zico

Capa de ‘Zico: 50 anos de futebol em quadrinhos’
Capa de ‘Zico: 50 anos de futebol em quadrinhos’ (Foto: Divulgação)

Nesta semana, o Flamengo vai jogar um de Copa Libertadores pela 3ª vez em sua história – contra o Palmeiras, neste sábado (27). Ao mesmo tempo, o clube comemora os 40 anos da primeira conquista continental – ocorrida em 23 de novembro de 1981, após uma vitória de 2 a 0 sobre o Cobreloa, do Chile. Nenhuma época seria mais propícia para lançar uma obra com o eterno craque flamenguista Zico, protagonista do título de 1981. Ele foi o artilheiro da competição, com 11 gols em 13 jogos, dois deles na decisão contra o time chileno. E é o que a editora de HQs de Curitiba Ultimato do Bacon fez. Lançou ‘Zico: 50 anos de futebol em quadrinhos’.

Há muitas obras sobre a vida e a carreira de Zico, considerado o maior jogador da história do Flamengo, que é o time de maior torcida no Brasil. Até agora, nenhuma dessas obras foi em quadrinhos. “Quando a Ultimato do Bacon Editora nasceu, estava claro para nós que uma HQ de futebol seria obrigatória em nosso catálogo. E, logo de saída, já veio o sonho: ‘e se fosse uma HQ do Zico?’”, disse o editor Alexandre Pires do Prado Batista.

Exatamente por ser alvo de muitos biógrafos e muitas biografias, Zico costuma ser seletivo quanto ao que é publicado com seu nome. Muitas vezes ele resiste a se envolver. Muitas vezes o próprio estafe do ex-jogador nem deixa que quaisquer materiais cheguem às mãos dele. Desta vez, foi diferente. A HQ da editora curitibana teve plena aprovação do ex-jogador. O próprio Zico está divulgando a obra em suas redes sociais.

O lançamento de ‘Zico: 50 anos de futebol em quadrinhos’ marca diversos acontecimentos relativos ao craque. Além dos 40 anos dos títulos da Libertadores e do Mundial de Clubes, a HQ comemora os 50 anos de carreira, iniciada em 29 de julho de 1971, aos 18 anos. E também lembra os 30 anos da estreia dele no Sumitomo Metals/Kashima Antlers. No Japão, o futebol se divide em “antes de Zico” e “depois de Zico”, já que foi ele quem fez do esporte, praticamente desconhecido dos japoneses, um dos mais praticados no país. Lá, Zico chegou a ser protagonistas de mangás, com tiragem de 1 milhão de exemplares. E lá é chamado de “deus do futebol”.

O objetivo da HQ é mostrar momentos marcantes de Zico nos gramados, mas também trazer os bastidores, seja nas preleções, no vestiário, no trajeto até o jogo. Ou seja, mostrar que o ídolo não chegou lá por acaso e que há muitos fatores por trás de cada uma das histórias que serão contadas.

“O que transforma um atleta em um ídolo? É o carinho da família, a parceira dos amigos, a força da torcida? São as dificuldades que ele supera, são os treinos pesados ou a garra de não desistir e todas aquelas coisas que acabam não sendo notícia nos jornais? Queremos quer mostrar a emoção da taça sendo erguida, mas também cada um desses detalhes que estão na memória do Zico e que são parte importantíssima da história dele”, afirmou Baptista.

“Apresentar passagens-chave da história do Galinho de Quintino, de maneira interessante aos jovens, foi nosso principal intuito, transmitindo três de suas maiores características: resiliência, humildade e companheirismo”, disse Lucas Souza, também editor na Ultimato do Bacon. Para ele, o ex-jogador do Flamengo é muito mais que alguém que brilhou nos gramados. “Além de sua incansável dedicação ao esporte, Zico transcende países e clubes pela forma como trata as pessoas”, disse.

A revista terá 56 páginas em formato americano (17 x 25 cm), colorida e papel offset com capa cartão, está disponível para compra na Loja do Zico. (www.lojadozico.com.br).