Publicidade

Eduardo Leite cumprimenta Doria e diz não haver 'disputa nenhuma'

Na tentativa de afastar rumores de uma concorrência interna pela candidatura do PSDB à Presidência da República em 2022, os governadores do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e de São Paulo, João Doria, trocaram afagos durante a convenção nacional do partido em Brasília neste sábado, 7.

O aceno inicial partiu de Leite, que foi o primeiro dos governadores chamado ao palco e subiu sob gritos de "Eduardo 2022" por parte da plateia. De microfone sem fio em punho, o gaúcho optou por descer do palco e falar do mesmo lugar da plateia.

Ao comentar as eleições de 2022, Leite cumprimentou Doria, que se levantou. Os dois apertaram as mãos e trocaram um abraço. O governador gaúcho disse que o colega paulista é um "grande parceiro". "A gente está junto pelo Brasil", afirmou. "Não tem disputa nenhuma."

Em seguida, chegou a vez de Doria discursar. Ele subiu ao palco sob gritos de "Brasil pra frente com Doria presidente". Apoiadores também estenderam uma faixa com a mesma frase.

O governador paulista retribuiu o afago de Leite e chamou o gaúcho de "meu amigo, jovem, competente". Defendeu ainda que os dois conjuguem "ideias e princípios" em nome de um projeto para o País.

Doria iniciou o discurso em cima do palco, mas ao longo da fala também desceu ao nível da plateia e percorreu o salão onde a plenária era realizada. Ele cumprimentou quadros históricos do PSDB, embora ausentes, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. FHC recentemente elogiou Leite como exemplo de "renovação política".

Como mostrou o jornal O Estado de S. Paulo, Leite tem sido alçado a "concorrente interno" de Doria para a cabeça da chapa que concorrerá à Presidência da República em 2022. Além de FHC, o presidente do PSDB, Bruno Araújo, também dirigiu afagos públicos a Leite.

"2022 está muito longe, minha gente. Temos o dever de cuidar as coisas na hora certa. Agora não é hora de cuidar de eleição geral, mas de gestão geral", disse Doria neste sábado no congresso do partido.

O governador paulista também reafirmou que defende a realização de prévias municipais, estaduais e no plano federal para que o PSDB decida seus candidatos.

Mais cedo, Leite deixou a porta aberta para as eleições. Ele, que já prometeu não concorrer à reeleição para governador do Rio Grande do Sul, disse que está à disposição do partido.

Na plenária final, Doria encerrou o discurso em clima de festa: com "Tema da Vitória" de trilha sonora e chuva de papel picado prateado. Ele ainda foi sucedido pelo presidente do PSDB, Bruno Araújo, que acabou falando para um auditório já mais esvaziado.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES