Publicidade

El Salvador: mulher acusada de matar filho no parto volta a julgamento

A salvadorenha Evelyn Hernández, libertada em fevereiro depois de a Justiça anular uma sentença de 30 anos de homicídio após ela ter tido um aborto involuntário, retornou ao banco dos réus, agora acusada de homicídio culposo. O novo julgamento ocorre em Ciudad Delgado, periferia de San Salvador.

Hernández, que tem 21 anos e já passou 33 meses na prisão no primeiro julgamento, responderá agora em liberdade. A Procuradoria-Geral da República decidiu mudar a tipificação do crime, com pena menor.

O aborto é totalmente proibido no país. Há pelo menos 20 mulheres detidas por abortar, muitas foram denunciadas após procurarem ajuda em hospitais públicos. (Com agências internacionais)

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES