Em clássico goiano, Vila Nova bate Goiás e respira na luta contra o rebaixamento

A diferença de pontos entre Goiás e Vila Nova antes do clássico goiano era de 18 pontos, com o primeiro brigando pelo acesso, enquanto o Vila Nova lutava contra o rebaixamento. Dentro de campo, a diferença de pontos na tabela não fez a diferença e o Vila Nova, mais atento e bem organizado, saiu com a vitória por 2 a 1, em partida disputada na Serrinha, em Goiânia (GO), pela 26ª rodada da Série B.

A vitória dá um respiro ao Vila Nova na luta contra o rebaixamento, porque agora é o 13.º, com 30 pontos, cinco a mais do que o Vitória, que ainda joga na rodada contra o Londrina. O Goiás sofre sua segunda derrota seguida e, com 45 pontos, vê sua vice-liderança ameaçada, já que pode ser ultrapassado por Botafogo e CRB. Além disso, pode ver o Guarani encostar na tabela.

O Goiás volta a jogar já na segunda-feira, diante do Vasco, em São Januário. O Vila Nova, na terça-feira, recebe o Operário em Goiânia. Os dois jogos são válidos pela 27.ª rodada da Série B.

O clássico começou com muita lentidão, com as duas equipes trocando muito passe e chegando pouco ao gol adversário. O primeiro lance de perigo na partida foi do Vila Nova aos 19 minutos, quando após escanteio pela direita, Renato Silveira cabeceou sozinho por cima do gol de Tadeu.

O Vila Nova, jogando pelas pontas, era mais perigoso e abriu o marcador aos 29 minutos. O Goiás saiu jogando errado com Caio Vinícius, Deivid aproveitou, lançou Alesson que bateu forte no canto de Tadeu.

O Vila não baixou guarda após o gol e no contra-ataque, aos 33, quase ampliou em chute de Artur que Tadeu espalmou para escanteio. Cinco minutos depois, o goleiro teve que trabalhar novamente em chute de Clayton, que aproveitou nova falha de Caio Vinícius.

A primeira finalização do Goiás saiu somente aos 39 minutos, um chute de fora da área de Alef Manga sem perigo para Georgemy. No final, o Goiás reclamou pênalti de Willian Formiga em Apodi, mas o árbitro nada deu.

O Goiás voltou para o segundo tempo com Wellinton e Dadá Belmonte nos lugares, respectivamente, de Caio Vinícius e Alef Manga. Em seu primeiro lance no jogo, Dadá Belmonte chuta com perigo ao gol de Georgemy.

O Goiás adotou outra postura para etapa final e pressionou o Vila desde o início. Aos 20 minutos, desperdiçou grande chance. Após cobrança de escanteio, Georgemy sai errado, e a bola sobrou para o zagueiro Reynaldo, que chutou para fora, mesmo sem goleiro.

Quatro minutos depois, Apodi teve a chance do empate, mas bateu mal na saída do goleiro. Aos 28, o Goiás empatou com Welliton. Ele recebeu passe de Dadá Belmonte e bateu forte sem chance para Georgemy. A alegria do Goiás durou apenas um minuto. Aos 29, Willian Formiga cruzou da esquerda na cabeça de Pedro Junior, que desviou para as redes.

O Goiás ainda tentou o empate até o final, mas, desorganizado em campo, não conseguiu o seu objetivo.

FICHA TÉCNICA:

GOIÁS 1 x 2 VILA NOVA

GOIÁS - Tadeu; Apodi, David Duarte (Matheus Salustiano), Reynaldo e Hugo; Rezende (Felipe Bastos), Caio Vinícius (Welliton) e Élvis (Albano); Diego, Bruno Mezenga e Alef Manga (Dadá Belmonte). Técnico: Marcelo Cabo.

VILA NOVA - Georgemy; Moacir, Rafael Donato, Renato e Willian Formiga; Deivid (Éder Monteiro), Arthur Rezende (Xandão) e Dudu; Kelvin (Diego Tavares), Clayton (Pedro Júnior) e Alesson (Maná). Técnico: Higo Magalhães.

GOLS - Alesson, aos 29 minutos do primeiro tempo. Welliton, aos 28, e Pedro Junior, aos 29 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Wellinton e David Duarte (Goiás); Georgemy, Rafael Donato e Alesson (Vila Nova).

ÁRBITRO - Marcelo de Lima Henrique (RJ).

RENDA E PÚBLICO - Não divulgados.

LOCAL - Estádio da Serrinha, em Goiânia (GO).