7 de setembro

Em Curitiba, manifestantes pró-Bolsonaro pedem intervenção militar e 'destituição' no STF; veja imagens

(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)

Aliados do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se reúnem desde o início da manhã, na praça Nossa Senhora de Salete, no Centro Cívico em Curitiba. A exemplo de outras manifestações de apoiadores do presidente pelo País no 7 de setembro, os participantes carregam faixas pedindo intervenção militar e a abertura de processo contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) no Superior Tribunal Militar (STM). Em outras faixas, eles pedem a "destituição" dos ministros do STF e o voto impresso "auditável". 

O trânsito na avenida Cândido de Abreu não está fechado, mas com a concentração de veículos, caminhões de som e motocicletas, o tráfego na região está lento. Muitos dos participantes não usam máscara, nem mantém o distanciamento. 

Na Capital paranaense, há pelo menos duas manifestações marcadas. Às 14 horas, dos apoiadores do Bolsonaro, no Centro Cívico. Já às 16 horas, a Praça Santos Andrade, em frente à sede da Universidade Federal do Paraná (UFPR) será palco de protesto em defesa da democracia, dos direitos dos trabalhadores e contra o presidente.