Pandemia

Em Curitiba, ‘retomada’ na economia vira a palavra de ordem

(Foto: Franklin de Freitas)

Retomada é a palavra de ordem na economia, agora que os números da pandemia da Covid-19 estão caindo. Como houve perdas de empregos, para muitas pessoas o caminho da retomada passa pela ideia de empreender. Em Curitiba isso não é exceção. A vantagem é que, na Capital, isso está mais fácil do que se imagina.

Segundo o Mapa de Empresas de 2020, ranking divulgado pelo Ministério da Economia, uma empresa é aberta em média a cada 25 horas em Curitiba. O índice nacional é de dois dias e 13 horas (61 horas). É o terceiro menor tempo de abertura de empresas entre as capitais do País. Ou seja, abrir uma empresa na cidade é até 64% mais rápido que a média brasileira. Isso ocorre graças à redução da burocracia e da agilidade dos processos na Capital. No último ano, o número de atividades incluídas na cidade mais que dobrou: passou de 242 para 547.

Além da desburocratização, Curitiba também criou o portal Retomada Curitiba (https://retomada.curitiba.pr.gov.br/), que oferece ajuda digital para quem está começando no ramo do empreendedorismo – como dicas para iniciantes de como abrir empresas ou se tornar um microempreendedor individual (MEI) – e para quem quer fazer sua empresa crescer. O portal pode ser acessado por smartphones, tablets e computadores. E traz informações sobre fundo de aval, auxílio alimentar, acesso a crédito, transformação digital, abertura de negócios, Mesa Solidária e outras ações

As facilidades criadas pelo município, contudo, não são exclusivas para empreendedores; servem também para artesãos, artistas e feirantes. O município tem ajudado diversas categorias com iniciativas como prorrogação de pagamento de impostos e refinanciamentos, apoio através de plataformas digitais e incentivo à população para comprar nos comércios dos bairros. Para os artistas, houve a liberação de R$ 33 milhões durante a pandemia em editais do Mecenato, do Fundo Municipal e os editais emergenciais FCC Digital.

O portal Retomada Curitiba traz três áreas: Economia, Proteção Social e Segurança Alimentar. Na área Economia, estão reunidos serviços e ações que garantiram a Curitiba o título de cidade mais empreendedora do Brasil, segundo o Ranking Connect Smarted Cities 2021. Há informações e acesso a páginas sobre as atividades incluídas na Lei de Liberdade Econômica, como requerer o alvará on-line e dados sobre as iniciativas para acesso a crédito.

A área Segurança Alimentar reúne os serviços voltados a garantir comida na mesa da população que perdeu renda. O cidadão é orientado, por exemplo, sobre como receber o auxílio alimentar de Curitiba e as refeições gratuitas do Mesa Solidária, bem como ter acesso a programas como Armazém de Família, Restaurante Popular e hortas urbanas. Já a área Ação Social traz informações sobre os serviços de acolhimento à população em situação de pobreza e extrema pobreza, do acesso a benefícios do CadÚnico – como auxílio emergencial do governo federal – a pernoite em hotéis sociais.

Iniciativas de apoio aos empreendedores do Plano de Curitiba

Fundo de aval

Funciona como uma espécie de “avalista” do empréstimo. Foi criado pela Prefeitura em 2020 para dar aos empreendedores acesso a crédito de instituições financeiras parceiras, com taxas atraentes. Os empréstimos variam de R$ 5 mil a R$ 150 mil. Os recursos podem viabilizar até R$ 100 milhões em financiamentos.

Capacitação empreendedora

Investimento na melhoria da capacitação para empreendedores do Bom Negócio e Empreendedora Curitibana. São cursos e lives com especialistas em diversas áreas. Todo mês ocorre apresentação de startups a investidores. 

Consultorias individuais

Mil empreendedores e donos de pequenos negócios de Curitiba começaram em outubro consultorias individuais gratuitas para inovar, fazer melhor, mais rápido e com menor custo a gestão do negócio e a presença digital para crescer no pós-pandemia. A iniciativa é da Prefeitura de Curitiba e Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná (Sebrae/PR). São 30 mil horas de consultorias, 1.690 horas de conteúdos, cinco jornadas, web series e oportunidade de networking ofertados sem custos para fortalecer os pequenos negócios de Curitiba. Ainda há vagas e para receber as consultorias, o empreendedor pode agendar atendimento nos Espaços Empreendedor da Prefeitura nas Ruas da Cidadania (clique aqui), administrados pela Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, ou acessar o site do programa Recupere do Sebrae/PR. 

Desburocratização

Mais facilidade para abrir negócios.

Refic Covid-19

Refinanciamento com abatimento de até 100% dos juros e multas para pagamento de dívidas de IPTU, ISS, Taxa de Coleta de Lixo e outros débitos. São 22 mil acordos firmados, no maior programa de refinanciamento de Curitiba. O impacto é de R$ 157 milhões.

Impostos prorrogados

Prorrogação do prazo de vencimento do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) para empresas do Simples e MEIs. Benefício para 181 mil empresas e MEIs. O impacto é de R$ 80 milhões.

Apoio aos artesãos e feirantes

Plataformas digitais para que artesãos da Feira do Largo da Ordem e comerciantes das feiras livres continuassem a vender seus produtos durante as restrições da pandemia. Empreendedores curitibanos também ganharam lojas virtuais através de parcerias da Prefeitura e Agência Curitiba com as startups Olist e Ebanx.

Compre no Bairro

Incentivo à população a comprar no comércio local perto de casa, com criação de campanha institucional, capacitações em parceria com Sebrae/PR e portal com material de marketing para empreendedores baixarem.

Apoio a artistas e à cultura

R$ 33 milhões durante a pandemia em editais do Mecenato, do Fundo Municipal e os editais FCC Digital.

Apoio ao turismo

Parceria entre o Instituto Municipal de Turismo (IMT) e o Sebrae/PR, a oferta de capacitações auxilia, por meio de consultoria, micro e pequenas empresas ligadas ao setor. Já foram feitos 1.109 atendimentos, com 2.222 horas de consultoria, para 3.534 empresas/artesãos. Também acaba de ser inaugurada a Escola de Turismo de Curitiba, espaço inédito no país para capacitação de toda a cadeia na capital.

Novos negócios: menos burocracia e mais agilidade

O tempo de abertura de empresas é um dos aspectos mais importantes para medir a qualidade do ambiente de negócios em um local. Isso porque traduz como a burocracia afeta a vida de empresários que estão iniciando. Se Curitiba tornou-se a capital com menor tempo de abertura de empresas do País, isso ocorreu graças a um esforço para reduzir a burocracia.

Desde agosto de 2018, com a integração da Prefeitura de Curitiba à Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim), o processo para abertura de empresas passou a ser on-line, pelo site Empresa Fácil. Com isso, 70% dos alvarás de negócios de baixo risco – que não necessitam de vistoria – passaram a ser emitidos pela Prefeitura em até 24 horas após o registro na Jucepar.

Há casos e que a legislação prevê procedimentos que envolvem diferentes secretarias municipais, como licenças ambientais e sanitárias. Mesmo assim, os prazos também estão menores.

  

Apoio a empreendedores e empresas é um dos pilares do plano

O apoio aos empreendedores e empresas é um dos pilares do Plano de Retomada Econômica de Curitiba, lançado pela Prefeitura. Iniciativas como abertura mais fácil de empresas, acesso a linhas de crédito e apoio para gestão têm ajudado a melhorar o ambiente de negócios da capital para o pós-pandemia.

O primeiro passo para ter acesso a benefícios do município é procurar os Espaços Empreendedor da Prefeitura, nas Ruas da Cidadania. As equipes estão ajudando os empreendedores a abrir seu próprio negócio. Há consultoria para quem quer se tornar um microempreendedor individual (MEI) ou crescer, mas ainda não tem acesso a crédito.

Os microempreendedores individuais representaram 70% das aberturas de empresas de janeiro a maio de 2021 na capital. Nessa lista estão comércios de armarinhos, vestuário, cama/mesa/banho, calçados, atividades paisagísticas e confecções, entre outros.

Os Espaços Empreendedor também ajudam quem precisa de empréstimo a juros baixos para capital de giro ou ampliar o negócio, mas não tem uma garantia. Com taxas a partir de 0,59%, os financiamentos são liberados de forma mais rápida e fácil graças ao Fundo de Aval de Curitiba, iniciativa que integra o Plano de Retomada Econômica.

Curitiba tem ainda programas gratuitos como Bom Negócio, Empreendedora Curitibana e Worktiba, os primeiros coworkings públicos do país, além de eventos do Vale do Pinhão. São capacitações em gestão empresarial do município voltadas ao fomento da inovação em áreas como gestão, finanças, inovação, marketing digital e e-commerce.

Dar acesso aos chamados empregos do futuro também integra o Plano de Retomada Econômica. Neste ano já está ocorrendo uma nova turma do programa 1º Empregotech, que oferece gratuitamente o curso básico de programação de computadores para jovens entre 16 e 29 anos. Em seu terceiro ano, o 1º Empregotech é uma parceria da Fundação de Ação Social (FAS), Agência Curitiba e Assespro/PR.

 

EMPRESAS

Passo a passo para fazer o agendamento de atendimento nos Espaços Empreendedor

- Entre no site https://agendaonline.curitiba.pr.gov.br

- Acesse o campo “Novo Agendamento”

- Selecione “Agência Curitiba”

- Selecione a regional (que trará os endereços de cada Espaço Empreendedor)

- Selecione “Atendimento presencial”

- Indique o tipo de serviço de atendimento (abertura de MEI, parcelamento e outros)