27 anos de história

Em Curitiba, Stark Sports anuncia que vai encerrar as atividades ainda neste mês

(Foto: Franklin de Freitas)
(Foto: Franklin de Freitas)

Após 27 anos de história em Curitiba, a Stark Sports, localizada no bairro Jardim das Américas, fechará as portas até o final do mês. Nesta quinta-feira (17 de junho) os clientes começaram a ser informados por WhatsApp sobre o encerramento das atividades da Stark, que acontece no próximo dia 27. A informação ainda não havia sido divulgada ao grande público nas redes sociais da empresa até o final da tarde de hoje, mas em conversa por telefone com o Bem Paraná a sócia-proprietária Carla Bernardi Féder confirmou a despedida.

"Infelizmente, estamos encerrando as atividades a partir do dia 27 [de junho de 2021]", afirma Carla, explicando que a decisão de fechar a empresa tem relação direta com os impactos da pandemia do novo coronavírus. "A Stark Sports, nesse um ano e seis meses [de pandemia], ficou 11 meses fechada. Temos diversos compromissos de uma empresa desse porte, são 10 mil m² de área, tem manutenção, funcionários, estrutura. Fomos levando até onde aguentamos e não vislumbramos, não temos uma previsão de quando isso vai parar. Tudo isso está se tornando insustentável. É um momento bem complicado. Entendemos obviamente o que está acontecendo, uma pandemia que sai de qualquer previsão. Mas vamos até onde aguentamos e chega um momento em que tem de se tomar certas decisões".


Para os últimos dias de atividade, a empresa prepara uma despedida em grande estilo. Um vídeo de encerramento já está sendo formulado e em breve deve ser lançado, por exemplo. Além disso, na próxima semana, a última da Stark em funcionamento, os clientes mais cativos e que estão há mais tempo frequentando o centro esportivo poderão agendar gratuitamente uma partida derradeira. "Estamos fazendo uma semana inteira gratuita, para presentear nossos clientes. Vai ter brindes ao final de cada jogo, vamos entregar algo para os nossos clientes como recordação", adianta Carla.



O terreno onde hoje fica o complexo esportivo pertence aos proprietários da Stark. Em tese, isso poderia facilitar um retorno da empresa tão logo a pandemia acabasse. Mas segundo Carla, dificilmente a Stark voltará a existir no futuro. "Isso está sendo estudado, mas dificilmente retornaremos. Estudamos muito tempo para chegar nessa decisão e viabilizar um retorno é quase impossível. Tentamos com o New Fut [uma forma diferente de jogar futebol] manter alguma estratégia de funcionamento, mas infelizmente não foi bem aceito, porque as pessoas querem o futebol, o Fut7", finaliza a proprietária da Stark.

Abaixo, você confere, na íntegra, o comunicado da empresa que circula em redes sociais.