Publicidade

Em Davos, Paulo Guedes aborda privatizações e reforma da Previdência

DAVOS, SUÍÇA, E SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ministro da Economia, Paulo Guedes, passou a uma plateia de cerca de 100 empresários, banqueiros e investidores em Davos uma mensagem de entusiasmo com a perspectiva de aprovação da reforma da Previdência, mas não deu detalhes nem data para a apresentação da proposta do Executivo ao Congresso.

Durante almoço oferecido pelo Itaú Unibanco à margem do Fórum Econômico Mundial, segundo participantes, ele enfatizou a agenda de reformas do governo e falou de privatizações, também sem mencionar alvos específicos.

"Foi um discurso liberal, propositivo, afirmando que a reforma deverá ser aprovada pelo Congresso", disse o governador de São Paulo, João Doria. 

"Guedes enfatizou a previsibilidade, a confiabilidade e o novo marco regulatório. Foi o primeiro passo do governo aqui em Davos para aumentar a atratividade do país", completou Doria, afirmando acreditar que o imbróglio envolvendo um dos filhos do presidente, Flávio Bolsonaro, "até agora" não criou embaraços à condução da agenda de reformas pelo novo governo.

O ministro, além de mostrar otimismo, deixou a plateia bastante entusiasmada, afirmou o CEO do Bradesco, Octavio Lazari. 

 Guedes não falou com a imprensa na saída do almoço.

DESTAQUES DOS EDITORES