Vôlei masculino

Em jogo duro Brasil vence a Austrália por 3 a 2

(Foto: Divulgação/FIVB)

O Brasil saiu atrás, mas garantiu o resultado positivo diante da Austrália, assegurando, assim, sua segunda vitória na Liga das Nações. Neste sábado (01.06), a equipe verde e amarela enfrentou dificuldades e um adversário jogando em alto nível, mas mostrando sua força, venceu por 3 sets a 2, com parciais de 32/34, 25/16, 25/19, 27/29 e 15/13. Na partida de estreia, na sexta-feira (31.05), a seleção brasileira havia vencido os Estados Unidos por 3 a 0 na etapa que acontece em Katowice, na Polônia.

O Brasil volta à quadra neste domingo (02.06) para a reedição das duas últimas finais de Campeonato Mundial. A partida contra a Polônia será às 12h e terá transmissão ao vivo do canal SporTV 2.

Neste sábado, o oposto Wallace saiu de quadra como maior pontuador, com o total de 20 pontos, sendo 18 de ataque e dois de bloqueio. O ponteiro Douglas e o estreante Flávio marcaram 17 vezes cada um. Outro que vestiu a camisa do Brasil pela primeira vez, o cubano naturalizado brasileiro, Leal, também foi destaque ao marcar 14 pontos.

Após a partida, Leal, que esperou quatro anos para estrear pela seleção após a naturalização, falou sobre a emoção de estar em quadra pela primeira vez entre os selecionáveis do Brasil.

“Me senti bem, estou muito feliz por poder fazer meu primeiro jogo com a seleção, com a camisa brasileira. Creio que demos um passo adiante, foi um jogo complicado, mas no final saímos com a vitória, o que é o mais importante”, comentou Leal.

O ponteiro ainda falou sobre o desempenho do Brasil nesta partida. “No quarto set estava 12/4 e nós relaxamos demais. Entramos no jogo deles e isso é um erro. Temos que jogar sempre até o último ponto, mas esse ainda é o segundo jogo da competição, que é muito longa e tenho certeza que vamos nos dar bem”, afirmou Leal.

O central Flávio, que também vestiu a camisa do Brasil pela primeira vez como titular em uma partida oficial – ele já havia participado do amistoso contra o Canadá, em Campinas (SP), na semana passada – saiu de quadra satisfeito.

“Foi um bom teste para mim. Estreia na seleção em um jogo oficial, em um campeonato muito longo e difícil e acho que trabalhei bem e estou pronto para os próximos confrontos. Me senti bem. No começo faltou um pouco de entrosamento, mas no decorrer da partida fomos nos ajustando. Hoje nosso ponto forte foi bloqueio e a virada de bola também funcionou bem. Quando o passe sai na mão, nosso time é bem forte”, opinou Flávio.

O início do jogo contou com equilíbrio, com as equipes trocando pontos e empatadas em 13/13. A Austrália abriu dois pontos de vantagem em 19/17 e Marcelo Fronckowiak pediu tempo. A vantagem do adversário foi a três em 22/19. O Brasil buscou e Wallace deixou tudo igual em 22/22. Douglas marcou 23/22. O set seguiu disputado até um novo empate: 29/29. No final, vitória da Austrália por 34/32.

No segundo set, o Brasil abriu dois logo no começo, fazendo 6/4. Com Wallace, a seleção brasileira marcou 11/8. No bloqueio de Leal, 14/10 e pedido de tempo da Austrália. Com Flávio bem no saque, o placar foi a 19/11 a favor da equipe verde e amarela. A parcial seguiu sem muita dificuldade para o Brasil, que fechou em 25/16.

A seleção brasileira logo abriu vantagem no terceiro set, fazendo 5/2. Na largadinha de Maurício Souza, 8/3. Os australianos reagiram e reduziram a diferença para 10/13. O time, então, voltou a abrir e, com Leal, marcou 18/13. Wallace marcou 23/17 e, na sequência, o Brasil fechou em 25/19.

O quarto set começou melhor para o time verde e amarelo, que abriu 5/1, forçando o adversário a pedir tempo. Em um potente ataque, Leal marcou 13/7. Bem no saque, a Austrália fez 10/13 e o Brasil pediu tempo. Na volta, mais dois aces: 12/13. Os australianos chegaram ao ponto de empate em 18/18. O adversário seguiu bem e venceu a parcial por 29/27.

A seleção da Austrália começou bem também no set decisivo e esteve a frente em 3/2. Na sequência, abriu 5/2 e o Brasil pediu tempo. Wallace marcou 4/5. Dois de vantagem para os australianos na troca de quadra (8/6). Quando o adversário chegou a 10/7, Fronckowiak pediu tempo. Flávio pontuou duas vezes e o Brasil empatou: 10/10. Novo empate em 12/12. No final, vitória brasileira.

O treinador brasileiro conta, nesta primeira etapa da Liga das Nações, com os levantadores Fernando Cachopa e Thiaguinho; os opostos Wallace e Alan; os centrais Lucão, Maurício Souza, Isac e Flávio; os ponteiros Lucarelli, Leal, Douglas e Lucas Lóh, e os líberos Thales e Maique.