Publicidade

Kátia Abreu acusa Marina de "radicalismo" e "agressividade"

A senadora Kátia Abreu (TO), presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e recém-filiada ao PMDB, divulgou nesta quarta-feira, 09, nota em que saiu em defesa do deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO), ex-presidente da União Democrática Ruralista (UDR), das críticas que recebeu da ex-ministra Marina Silva. Em entrevistas a veículos de comunicação, Marina queixou-se do apoio que Caiado tem dado à candidatura presidencial de Eduardo Campos, presidente do PSB, partido ao qual a ex-ministra filiou-se no sábado, 05.

Ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, Marina disse que a "história e trajetória de vida diz que Ronaldo Caiado, se a aliança prospera, ele mesmo vai pedir para sair, porque é completamente contrário às minhas ideias". "Caiado é uma legenda do Brasil Rural. Um goiano íntegro que sabe honrar o Estado que representa em sucessivos mandatos e a bancada parlamentar lidera na Câmara", afirma a nota, que sustenta que Marina agiu com "radicalismo" e "agressividade" contra um "homem de bem".

Segundo Kátia Abreu, é "inadmissível" tratar Caiado como "inimigo histórico dos trabalhadores rurais", conforme Marina disse ao jornal O Globo. "Marina Silva leva a calunia e a difamação à campanha que mal começou, quando todos sabemos que uma disputa presidencial requer dos candidatos seriedade e equilíbrio", destacou a manifestação. A presidente da CNA disse esperar a "devida retratação" da pré-candidata a presidente que, na opinião dela, tem revelado "profundo desconhecimento do agronegócio brasileiro, pilar da economia nacional".

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES