Publicidade
Pandemia

Em videoconferência com prefeitos, Greca defende isolamento e soluções curitibanas contra coronavírus

Greca, na videoconferência com prefeitos
Greca, na videoconferência com prefeitos (Foto: Reprodução / Facebook)

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca, participou nesta sexta-feira (27) de uma videoconferência com prefeitos de cidades dos cinco continentes. O assunto era o combate ao coronavírus. Greca citou duas soluções próprias da capital paranaense: as consultas médicas por vídeo e a fabricação de máscaras para servidores da saúde. Além disso, ele defendeu o isolamento da população. Curitiba foi a cidade selecionada para representar a América Latina na conferência.  

Segundo Greca, Curitiba foi a primeira cidade do Brasil a adotar a consulta médica por videoconferência. “Preserva a saúde do médico e mantém o isolamento domiciliar do paciente”, afirmou o prefeito.

Sobre a fabricação das máscaras, Greca usou como exemplo os Fab Labs e startups. “Transformamos em fábricas de máscaras escudos faciais, para proteção de quem trabalha na Saúde Pública, na Defesa e Resgate Social e no contato com o público”, disse.

Na videoconferência, Greca disse que ouviu do prefeito de Milão, Giuseppe Sala, que ele errou ao não levar a sério a situação do coronavírus – o próprio Sala se disse arrependido disso, nesta sexta-feira (27). “Disse que errou ao defender que a Milão ‘Não Pode Parar’. Se tivesse ouvido a OMS, não estaríamos chorando 4 mil mortos na região”, falou Greca.

O prefeito disse que Curitiba deverá permanecer em isolamento social, principalmente nos próximos dias, para evitar a propagação do coronavírus. “Saí convencido de que a inteligência de um povo se mede pela dose de incertezas que pode suportar”, afirmou o prefeito que defendeu as medidas internacionais propostas pela organização Mundial da Saúde (OMS).

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES