Publicidade
Em Maringá

Em visita ao Paraná, princesa japonesa participa da festa dos 110 anos da imigração

(Foto: Reprodução/Twitter/Cida Borghetti)

O Paraná recebeu nesta sexta-feira (20) uma das integrantes da família imperial do Japão. A princesa Mako, neta mais velha do imperador Akihito, veio ao Brasil para participar das comemorações dos 110 anos da imigração japonesa. A governadora Cida Borghetti recepcionou a princesa em Maringá, em eventos com lideranças e a comunidade japonesa. Cida afirmou que o Paraná se orgulha pela presença da princesa e que os paranaenses têm relações históricas e afetivas muito fortes com os japoneses e seus descendentes.

A governadora e a princesa almoçaram com descendentes japoneses e participaram do Expo Imin 110, principal evento que celebra a chegada dos imigrantes no Brasil. “Nossos amigos trouxeram para cá a cultura, sua religião, hábitos e costumes e o amor e o respeito à natureza, algo de valor inestimável para nós”, disse a governadora. “De maneira especial, também participam do nosso desenvolvimento, plantando neste solo fértil o seu ritmo de trabalho e colhendo os frutos que dele resultam”, acrescentou. No campo da economia, ressaltou Cida, a colônia japonesa sempre teve e continua tendo um papel destacado no desenvolvimento socioeconômico do Paraná. “A fixação dos japoneses e seus descendentes foram essenciais para transformar o Paraná no maior produtor de alimentos e um dos mais prósperos do Brasil”, afirmou.

A princesa Mako disse estar profundamente agradecida pela recepção dada a ela pelos paranaenses em Maringá. Afirmou, também, que mantém pelo Brasil uma grande amizade, apesar da distância geográfica, e que é um prazer ver a boa relação entre os nipônicos e os brasileiros. “Estou contente de saber que os japoneses que vieram do Japão para cá construíram suas vidas, e que seus descendentes, como eles, venceram inúmeras adversidades, enfrentadas com diligência e integridade, contribuindo para o desenvolvimento do Brasil”, disse a princesa.

“Agradeço, também, a gentileza das pessoas e do governo brasileiro, que carinhosamente receberam os imigrantes do Japão, e apresento meu sincero respeito pelos descendentes que vivem aqui, que construíram e sustentaram com cuidado a comunidade nipo-brasileira de hoje, que vem exercendo e mantendo a amizade entre os dois países”, salientou.

HISTÓRICO - O Brasil tem a maior comunidade japonesa do mundo, com quase 2 milhões de pessoas. O Paraná abriga 150 mil descendentes de japoneses nascidos fora do Japão (nikkeis), sendo a segunda maior presença, atrás apenas de São Paulo, que abriga cerca de 700 mil descendentes.

CHEGADA - A imigração japonesa ao Brasil começou no final do século XIX e início do XX, período em que o País era governado pelo imperador Meiji. Nessa época, o Japão sofria com falta de emprego, aumento populacional e falências de fábricas. Por causa desse cenário, o próprio governo incentivou a emigração de seus cidadãos. Os primeiros imigrantes chegaram ao Brasil no dia 18 de junho de 1908, no Porto de Santos, em São Paulo.

No Paraná, o primeiro registro data de 1909, ano em que três japoneses, chamados Eihati Sakamoto, Jintaro Matsuoka e Shinkichi Arikawa, passaram por Curitiba. Nesse mesmo período, outro imigrante, Shiguetero Suguihara, que é natural de Hyogo, montou um estabelecimento comercial em Curitiba, na Rua XV de Novembro. Desde então, a vinda de japoneses à Capital e a cidades da região Norte se intensificou.

EXPOSIÇÃO - A Expo Imin 110, que começou na quinta-feira (19) e termina neste domingo (22), ocorre no Parque de Exposições Francisco Feio Ribeiro, em Maringá. Durante os dias do evento, serão cerca de 20 apresentações culturais, artísticas, shows, workshops e concursos de cosplay. Além disso, os participantes também podem aproveitar pratos típicos da culinária japonesa.

PRESENÇAS - Participaram da solenidade o secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano, Silvio Barros; a comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, coronel Audilene Rosa de Paula Dias Rocha; o embaixador do Japão no Brasil, Akira Yamada; o cônsul-geral do Japão no Paraná, Hajime Kimura; o presidente do TRE, desembargador Luiz Oyama; pela Casa Imperial, Shigueo Kondo; o vice-governador de Hyogo, Kazuo Kanazawa; o vice-governador de Kochi, Takaaki Iwaki; o presidente da Aliança Cultural Brasil/Japão, Hiroshi Kamiguchi; o comendador da Ordem Grã-Cruz do Cruzeiro do Sul, Tairiku Okada; o prefeito de Kakogawa, Yasuhiro Okada; os deputados federais Ricardo Barros, Luiz Nishimori, Alex Canziani e Dr. Barista; o prefeito em exercício de Maringá, Edson Scabora; e o presidente da Acema, Afonso Shiozaki.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES