Gente de Bem

Encerramento do Outubro Rosa terá entrega de kits nas estradas

Ação acontece na Praça de Pedágio em São José dos Pinhais
Ação acontece na Praça de Pedágio em São José dos Pinhais (Foto: Leandro Cordeiro/Ecovia)

A partir das 10 horas desta quarta-feira (28), algumas motoristas e passageiras dos veículos que passarem pela praça de pedágio da Ecovia na BR-277, em São José dos Pinhais, ganharão um pop socket personalizado da campanha para fixar em seus aparelhos celulares. Junto com o brinde, a concessionária que administra o trecho Curitiba-Litoral da BR-277, além das PRs 407 e 508, entregará material informativo com dicas para a realização do autoexame para prevenção do câncer de mama.

O Outubro Rosa é uma campanha mundial, realizada anualmente, com o objetivo de alertar sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama e do colo do útero. A campanha teve início em 1990, em Nova Iorque (EUA), com a promoção de uma corrida beneficente para arrecadar fundos para pesquisas nessa área.

“Essa ação é um estímulo ao autocuidado dos usuários, um lembrete especial para atitudes preventivas que salvam vidas, já que 1% dos homens também podem ser diagnosticados com esse tipo de câncer, segundo o Instituto Nacional do Câncer”, destaca Marcelo Belão, gerente de Atendimento ao Usuário da Ecovia.

Ao longo do mês foram diversas ações voltadas à prevenção do câncer de mama e do colo do útero, desenvolvida por empresas, associações eo poder público.
A Secretaria de Estado da Saúde fez neste ano a segunda edição do Paraná Rosa. A campanha estadual realizada dentro do Outubro Rosa pretendue fortalecer iniciativas de promoção e conscientização sobre a prevenção do câncer de mama e de colo de útero, além da saúde da mulher em geral.

Em 2019, 993 mulheres morreram pelo câncer de mama no Estado. Além disso, segundo dados de 2018, o câncer de mama é a primeira causa de mortalidade prematura em mulheres entre 30 a 69 anos. Já para o câncer do colo do útero, a estimativa nacional é de 16.590 casos e, no Paraná, de 990 novos casos. O número de óbitos em 2019 foi de 336 mulheres.

“Outubro é um mês dedicado à saúde da mulher. Temos que aproveitar esse engajamento nacional para levar a informação sobre os cuidados e mostrar que a prevenção é sempre o melhor caminho. O Paraná Rosa não é somente um programa de alerta e de cuidado com a prevenção e diagnóstico precoce do câncer, mas sim com a saúde integral e o bem estar da mulher”, disse a primeira-dama do Paraná, Luciana Saito Massa, madrinha e idealizadora do projeto Paraná Rosa, no lançamento do programa deste ano.

Pesquisa analisa hábitos de solidariedade no País durante a pandemia

Uma pesquisa do Datafolha encomendada por OMO (Unilever), que buscou conhecer mais sobre os hábitos e ações de solidariedade dos brasileiros antes e durante a pandemia. O Datafolha ouviu por telefone mais de 1.500 brasileiros de diversas faixas etárias (a partir de 16 anos) nas regiões Norte, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro Oeste do país, entre os dias 1 e 8 de setembro.

Os resultados da pesquisa trouxeram insights interessantes sobre os hábitos de solidariedade dos brasileiros. Entre os destaques, a pesquisa mostrou que 96% dos brasileiros tem o desejo de ser mais solidário e busca realizar ações para fazer o bem e promover um futuro melhor, mas muitas vezes não sabem o caminho certo para colocar essa solidariedade em prática.

Veja alguns resultados da pesquisa

  • Apesar da intenção de ser mais solidário, apenas 27% efetivamente se envolvem hoje em ações coletivas organizadas
  • A maioria (68%) age de forma individual e pontualmente por não conhecer outras formas e oportunidades realizar essas ações
  • Aproximadamente sete de cada dez respostas dos brasileiros relacionam ações de solidariedade principalmente com o ato de ajudar quem está precisando, como pessoas em situações mais frágeis e de vulnerabilidade social
  • Em contrapartida, apenas três em cada dez citações associam ações de solidariedade com atitudes coletivas, como ações para o bem estar comum, ajuda a instituições como ONGs, orfanatos, hospitais, asilos, e com a prestação de serviços voluntários e comunitários
  • Praticamente todos os brasileiros declararam que costumavam praticar pelo menos uma ação de solidariedade antes da pandemia
  • Um fato curioso é que o brasileiro se enxerga solidário (92% dos entrevistados), mas a percepção é menor quando se olha para o outro (68% não considera o próximo solidário)

Fonte: Ibope-Unilever