Exterior

Entre 10 e 20 pessoas estão desaparecidas após desabamento de ponte na Itália

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ainda há entre 10 e 20 pessoas desaparecidas sob os escombros da ponte que desabou nesta semana em Gênova, no norte da Itália, afirmou o procurador-geral da cidade. 

O número é estimado com base em informações recebidas de parentes e do número de veículos que estavam na ponte no momento da queda, afirmou Francesco Cozzi. 

O ministro do Interior, Matteo Salvini, afirmou que "infelizmente, o saldo de mortes vai aumentar, é inevitável".

Até o momento as autoridades disseram que 39 pessoas morreram na tragédia. 

"As operações de busca e de resgate vão continuar até que encontremos todas as pessoas listadas como desaparecidas", afirmou Sonia Noci, porta-voz dos bombeiros de Gênova. 

Um funeral oficial está sendo planejado para o sábado, em um pavilhão de feiras da cidade, e deve ser liderado pelo arcebispo Angelo Bagnasco.

O acidente aconteceu por volta das 11h40 da manhã desta terça (14) quando um trecho da ponte se desintegrou durante uma forte tempestade e caiu a 45 metros de altura, levando cerca de 30 carros e ao menos três caminhões com ela, de acordo com Angelo Borrelli, chefe do Departamento de Proteção Civil de Gênova.

Promotores italianos abriram uma investigação para descobrir o que causou a queda da ponte de Gênova. A polícia local também abriu inquérito.