Futebol

Eriksen treina com bola em clube da Dinamarca após 173 dias da parada cardíaca

(Foto: Reprodução/TV)

Christian Eriksen voltou a fazer leves trabalhos físicos e com bola nesta quinta-feira. O meia dinamarquês da Internazionale sofreu uma parada cardíaca quando defendia seu país diante da Finlândia, na Eurocopa, há quase seis meses, e desde então faz tratamento. Por conta própria, acompanhado de um personal trainer, o jogador foi ao campo do Odense Boldklub, no qual iniciou a carreira e que fica perto de sua residência, para os primeiros "treinos", 173 dias após ser ressuscitado no gramado.

Aos 29 anos, o meia sonha em retornar aos gramados. Quer resgatar a carreira profissional. A Internazionale fará uma reavaliação no jogador antes da virada do ano, mas é pouco provável que ele siga na Itália. A federação do país proíbe atletas que tenham um cardioversor desfibrilador implantável (CDI), um tipo de marca-passo, de atuarem em suas ligas.

Eriksen não quer abreviar a carreira e sonha com um retorno ao Ajax, da Holanda, onde se profissionalizou, ou mesmo ao Odense, clube de sua cidade natal e no qual passou pelas categorias de base. Nessas ligas não existe o impedimento de ele atuar, mesmo com o problema cardíaco.

Nesta quinta-feira, em seu reencontro com os gramados, o armador realizou apenas trabalhos leves. Primeiro, em uma corrida em volta ao campo e, depois, circulando alguns cones. Por fim, deu alguns toques na bola em direção ao gol.

"Eriksen entrou em contato conosco e agora está treinando sozinho", admitiu Michael Hemmingsen, diretor do Odense Boldklub. "É natural para ele, uma vez que jogou aqui na juventude e mora virando a esquina. Estamos muito felizes por poder fornecer-lhe instalações de treino."

Com contrato com a Internazionale até 2024, Eriksen deve rescindir em comum acordo. Além de não poder atuar na Itália, ainda daria um alívio aos cofres do clube e poderia retomar sua vida em um novo centro esportivo caso tenha o aval dos médicos.