Publicidade
Destaque do fim de semana do Festival de Curitiba

Espetáculo uruguaio ‘Tráfico’ mistura realidade e fantasia

História manchada pela violência
História manchada pela violência (Foto: Divulgação)

Nascido em 1971, em Montevidéu, no seio de uma família de atores e escritores, o premiado dramaturgo e diretor Sergio Blanco mudou-se jovem para a França, onde se radicou artisticamente. Em 2019, o autor vem mais uma vez ao Festival de Curitiba, desta vez com espetáculo “Tráfico”, que faz sua estreia nacional na Mostra com apresentações nos dias 06 e 07 de abril, no Guairinha. Seguindo a linha da autoficção que vem desenvolvendo há alguns anos, o dramaturgo franco-uruguaio apresenta um monólogo sobre um jovem garoto de programa, Alex, interpretado pelo ator Wilderman García Buitrago. Segundo Blanco, a autoficção consiste em misturar histórias verdadeiras com histórias inventadas. “É o oposto da autobiografia, já que no empreendimento autobiográfico existe um pacto de verdade enquanto na autoficção há uma aliança de mentiras”, explica o diretor. A trama se passa na periferia de uma cidade latino - americana, onde o personagem vai aos poucos se envolvendo no mundo dos assassinos contratados. Seus encontros e desentendimentos com os clientes, em especial “o francês”, o leva para dentro de uma complexa história, manchada por violência.

SERVIÇO
‘Tráfico’
Onde: no Guairinha
Quando: 6 de abril às 21 horas e 7 de abril às 19 horas

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES