Reconhecimento

Estado premia entidades que se destacaram na proteção da criança e do adolescente

(Foto: SEJUF/PR)

O Departamento de Justiça, da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho entregou na noite desta terça-feira (7) o Prêmio Fortis 2021 a entidades que se destacaram na proteção da criança e do adolescente em 2021. O programa Fortis – Força-Tarefa Infância Segura foi estabelecido para integrar os diversos órgãos do Poder Público para garantir os direitos da infância e proteger as crianças de situações de risco. O evento de premiação aconteceu no plenário da Assembleia Legislativa.

“Através do Prêmio Fortis, o Poder Público incentiva a parceria da sociedade civil na prevenção e combate de crimes e de violência contra nossas crianças e adolescentes”, disse o secretário Ney Leprevost. “É dever de toda a sociedade defender as crianças”.

Ele ainda fez uma homenagem ao delegado da Polícia Federal Felipe Hayashi, que ajudou a tirar do papel a criação da Força-Tarefa Infância Segura, de prevenção e combate a crimes contra a criança. “Nós, no início da gestão estabelecemos como uma das prioridades a proteção as crianças”, disse o secretário Ney Leprevost.

“Essa premiação é uma forma de integrar as forças que trabalham pela criança, para encerrar 2021, que foi um ano que exigiu muito de todos”, disse o chefe de Departamento de Justiça da Sejuf, Sílvio Jardim.

O deputado Cobra Repórter, presidente da Criai (Comissão de Defesa da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência da Assembleia Legislativa), destacou a importância do prêmio Fortis 2021 na pandemia. “Através do Prêmio Fortis vamos homenagear a todos aqueles que ajudaram as nossas crianças neste período. Participar de uma iniciativa como essa significa muito", disse.

"Não é apenas o prêmio em si, mas as ações que podem alterar a vida de uma criança e de um adolescente”, afirmou Fernando Redede, representante da Defensoria Pública, que falou pela comissão julgadora.

Foram premiadas 11 entidades. Na categoria Universidade Pública, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) foi a vencedora, com pesquisa “Manejos e práticas relacionadas às crises e ao sofrimento em saúde mental nos centros de socioeducação e casas de semiliberdade”.

Os outros premiados foram:

Escola Pública – Colégio Estadual Euzébio da Motta, com a peça teatral “A culpa não é sua”;

Entidade privada – Natosafe Tecnologia da Informação, com o programa “Infantil ID”;

Sociedade Civil Organizada – Instituto Construindo um Lugar Seguro, com os projetos “José” e “Ser criança”;

Interinstitucional – Secretaria de Assistência Social de Cascavel e Unimed Cascavel, com o projeto “Coral Rouxinol”;

Pessoa Física – Mariza Del Claro, com projeto “O cuidado especial de crianças com Neoplasia” e Grupo Relevante, pelo projeto “Relevante”.

COMISSÃO JULGADORA – A Comissão Julgadora foi constituída por membros representantes do Colegiado da Fortis: Luciana Linero, do Ministério Público; Fernando Redede, da Defensoria Pública; Arlete Kubota, do Tribunal de Justiça; Edna Luiza dos Santos, do Departamento Socioeducativo da Sejuf; Silvia Carneiro Leão, da OAB-PR; Carla Aguiar, da Secretaria de Estado da Saúde; Rosineide Fréz, da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte; Thais Carneiro e Jefferson Abade, da Criai/Alep.

A MESA – A mesa da sessão solene foi composta pelo secretário Ney Leprevost; deputado Cobra Repórter, presidente da Criai da Assembleia Legislativa; deputada Mara Lima, vice-presidente da Criai; diretor-geral da Secretaria da Educação, Vinícius de Mendonça Neiva; Sílvio Jardim, chefe do Departamento de Justiça da Sejuf; Solimar Gouveia, chefe do Departamento Socioeducativo da Sejuf; Ângela Mendonça, chefe do Departamento de Políticas para Criança e Adolescente da Sejuf; Fernando Redede, representante da Defensoria Pública; e Sílvia Carneiro Leão, representante da OAB-PR.

SOBRE A FORTIS – A Força-Tarefa Infância Segura é uma iniciativa inédita envolvendo secretarias de Estado, Judiciário, Ministério Público e instituições da sociedade civil organizada, criada para estabelecer a integração das políticas públicas dos sistemas de justiça, segurança pública, assistência social, educação e saúde, com ações coordenadas e efetivas para o a prevenção e combate a crimes contra a criança. Também desenvolve ações conjuntas articuladas com o Departamento da Justiça e da Criança e do Adolescente. Demonstra a integração interinstitucional, de forma inovadora, para o cuidado efetivo da infância no Paraná. A coordenação da Fortis está sob a coordenação da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho do Paraná.