pandemia

Estoque de vacinas contra Covid-19 acaba na sexta-feira em Curitiba

Vacinação de idosos em Curitiba: cronograma garantido só até sexta-feira
Vacinação de idosos em Curitiba: cronograma garantido só até sexta-feira (Foto: Franklin de Freitas)

Com um total de 52.776 pessoas vacinadas contra a Covid-19 até o último sábado, o equivalente a 2,7% da população, Curitiba pode ser obrigada a paralisar em breve e de forma temporária a aplicação das primeiras doses do imunizante. O que acontece é que o estoque de vacina do município está acabando e, por ora, não há previsão para o recebimento de novos lotes do Ministério da Saúde, responsável por adquirir o fármaco e repassá-lo aos estados e municípios.

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), até sexta-feira serão vacinados os idosos com mais de 85 anos, com escalonamento de idade. A ampliação para outras faixas etárias do grupo de idosos, contudo, depende da chegada de novas doses do imunizante. Enquanto isso não acontece, ao menos a aplicação das segundas doses, que teve início no último dia 10 e ontem começou a atender os profissionais de saúde da linha de frente no enfrentamento à pandemia, está garantida.

A situação, inclusive, tem levado o município a desacelerar o ritmo das imunizações. Na última semana, por exemplo, o foco foi nos idosos com 90 anos ou mais, sendo vacinadas 8.541 pessoas, o que significa que 1.220 indivíduos receberam a primeira dose do imunizante a cada dia, em média. Na semana anterior, contudo, haviam sido vacinadas 21.157 pessoas, com uma média de 3.022 imunizações diárias.

Para piorar, o problema não é uma exclusividade curitibana ou paranaense. Não à toa, recentemente o presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações, Juarez Cunha, já havia alertado sobre a possibilidade de a campanha brasileira de vacinação ter de ser interrompida por conta da falta de imunizantes.

“Na situação em que estamos, provavelmente vamos ficar um tempo sem vacinar ninguém, uns vinte dias, se não recebermos outras vacinas, até a Fiocruz e o Butantan começarem a produzir em larga escala”, afirmou Cunha na semana passada, em entrevista ao Estadão.

Quatro anos para vacinar todos

Na semana passada, o Bem Paraná revelou que, no ritmo atual, o Paraná (e Curitiba) precisariam de mais de quatro anos para conseguir aplicar ao menos a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus em toda a população do estado (e do município). Ainda assim, a meta do Governo Estadual é conseguir vacinar mais de 4 milhões de paranaenses até o final de maio, algo que, neste momento, parece improvável - no ritmo atual, por exemplo, levaria um ano para que fosse vacinada toda a população de risco do estado.

De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), até a manhã de ontem haviam sido vacinadas 257.305 pessoas em todo o Paraná, o que corresponde a 2,2% da população paranaense, que soma 11,52 milhões de indivíduos. Ao todo, o Estado recebeu 538.900 doses do Governo Federal até o momento.

Ministro promete imunizar toda a população até o final do ano

Na semana passada, o ministro da Saúde, Eduardo Pazzuelo, prometeu que até o final deste ano toda a população brasileira será vacinada contra a Covid-19. Ainda segundo ele, o Brasil em breve estará “entre os primeiros países do mundo em números totais e percentuais” de pessoas vacinadas.

As dificuldades, no entanto, são grandes. Ontem, Ananindeua, no Pará, anunciou que estava interrompendo a aplicação de vacinas contra a Covid-19, pois o quantitativo para aplicação das primeiras doses em idosos teria acabado. O Ministério da Saúde, por sua vez, está levantando quantas outrasprefeituras já estão sem vacina porque esgotaram a primeira e/ou a segunda dose do imunizante antes do tempo previsto.

Por ora, não há qualquer previsão para a chegada de novos lotes da vacina, segundo a prefeitura de Curitiba e o governo do Paraná. No Distrito Federal, por outro lado, a Secretaria de Saúde teria recebido sinalização de que mais doses seriam enviadas em 23 de fevereiro —com a possibilidade de a data ser antecipada ou adiada. Como o Ministério da Saúde é quem centraliza o repasse das vacinas, é de se imaginar que um novo repasse de vacinas ao Paraná deva acontecer em uma data próxima a essa.

Boletins Covid-19

Dia 15/2

Curitiba
(domingo e ontem)
Novos casos 609
Mortes 19
Total
Casos 133.926
Mortes 2.763

Paraná
Novos casos 1.404
Mortes 27
Total
Casos 585.135
Mortes 10.683

Brasil
Novos casos 32.197
Mortes 528
Total
Casos 9.866.710
Mortes 239.773

Escalonamento da vacinação em Curitiba nesta semana
(Vacinação de idosos acima dos 85 anos)

Terça-feira (16/02): 88 anos ou mais
Quarta-feira (17/02): 87 anos ou mais
Quinta-feira (18/02): 86 anos ou mais
Sexta-feira (19/02): 85 anos ou mais

Locais fixos de vacinação
(atendimento das 8 às 17 horas)
1 - Pavilhão da Cura
Parque Barigui

2 – Unidade de Saúde Salvador Allende
Rua Celeste Tortato Gabardo, 1.712 - Sítio Cercado

3 - US Vila Diana
Rua René Descartes, 724 – Abranches

4 - US Jardim Paranaense
Rua Pedro Nabosne, 57 - Alto Boqueirão

5 - US Camargo
Rua Pedro Violani, 364 - Cajuru

6 - US Ouvidor Pardinho
Rua 24 de Maio, 807 - Praça Ouvidor Pardinho

7- US Vila Feliz
Rua Pedro Gusso, 866 - Novo Mundo

8 - US Pinheiros
Rua Joanna Emma Dalpozzo Zardo, 370 - Santa Felicidade

9 - Clube da Gente CIC
R. Hilda Cadilhe de Oliveira

10 - Rua da Cidadania do Tatuquara
R. Olivardo Konoroski Bueno, s/n

11 - Rua da Cidadania do Fazendinha
Rua Carlos Klemtz, 1700

Drive-Thru
(atendimento das 9 às 16 horas)

1 - Pavilhão da Cura
Parque Barigui (entrada somente pela BR-277)

2 - Estacionamento do Santuário Nossa Senhora do Carmo
Boqueirão (entrada será feita exclusivamente pelo segundo portão do estacionamento, pela Rua Frederico Mauer)

3 - Paróquia Santo Antônio
Boa Vista (entrada única pela Rua Geraldo Gustavo Oscar Mueller)