Beleza

Etapa brasileira do Miss Mundo celebra 60 anos com 48 candidatas

(Foto: Reprodução/Facebook)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Começa na quarta (8), em Angra dos Reis (RJ), o Miss Brasil Mundo, concurso que garante vaga para disputar a coroa de Miss Mundo 2018. A final está marcada para a noite de sábado (11), quando a fluminense Gabrielle Vilela, 25, vai coroar sua sucessora entre 48 candidatas.

"São 60 anos de uma história muito rica e que muitos no Brasil infelizmente desconhecem. É muito mais que um desfile de beleza. Desde 2012 as vencedoras trabalham na luta contra a hanseníase e todas as candidatas desenvolvem projetos ou participam de ações sociais", afirma Henrique Fontes, diretor nacional do certame.

Mais de 20 vencedoras da etapa brasileira vão acompanhar a edição comemorativa. Entre elas, estão confirmadas Lúcia Petterle, a única brasileira a vencer o Miss Mundo, em 1971, Sonia Maria Campos, a primeira Miss Brasil Mundo, em 1958, e a ex-BBB Kamilla Salgado (2010). "Será emocionante comemorar tudo isso com diversas vencedoras", considera Fontes.

O show será transmitido ao vivo, a partir das 22h30, pela Rede Brasil, e no canal do Concurso Nacional de Beleza no YouTube. Uma das apresentadoras será Livia Nepomuceno, que disputou o título em 2009, e a ex-BBB Jéssica Mueller estará entre os jurados da noite.

Além da faixa e preparação, a miss leva uma coroa exclusiva criada pelo estilista mineiro Tiago Seixas. A joia conta com pedras nas cores da bandeira nacional, uma pedra lilás pela luta contra a hanseníase e a flor-de-lis representando a realeza.

Um relógio, uma joia em ouro e esmeralda e uma viagem para Los Angeles com participação em um desfile completam os prêmios.

Pontuação Caracterizado por provas preliminares classificatórias, o Miss Mundo é mais conhecido na Europa e Ásia, e um dos concorrentes do Miss Universo --por sua vez, popular nos países latino-americanos.

Em Angra, o Hotel do Bosque será o cenário onde as misses vão participar de desfiles moda praia e noite, prova de talentos, além de uma entrevista preliminar. Outro desafio que vale pontos é a apresentação e defesa de um projeto social, que deve ter sido idealizado e executado pela própria miss em sua região de origem.

Este ano, o Miss Mundo será realizado em dezembro na cidade chinesa de Sanya, e anunciará a sucessora da indiana Manushi Chhillar, 20. Em 2017, a brasileira Gabrielle Vilela não chegou a se classificar.

Criado em 1951 no Reino Unido por Eric Morley, hoje o concurso é presidido por sua viúva Julia Morley. A vencedora passa o reinado atuando em projetos sociais ao redor do mundo em nome da Miss World Organization, que soma mais de US$ 650 milhões em doações.

As atrizes Suzy Rêgo (1984), Mel Fronckowiak (2007) e Vitória Strada (2014) já disputaram a faixa nacional. Nos EUA, Lynda Carter (1972) e Halle Berry (1986) são destaques.