Ex-Batwoman, Ruby Rose denuncia abusos e morte de dublês na série da DC

A atriz Ruby Rose denunciou supostos abusos no set da série Batwoman na madrugada desta quarta-feira, 20. Nos stories, a artista pediu que os fãs parassem de perguntar quando ela iria retornar para a produção - ela saiu do elenco em maio de 2020. A primeira acusação é contra o produtor Peter Roth, que teria negado tratamento correto para ela após lesões no set. A ex-Batwoman alega que o executivo contratou uma investigadora particular para tentar criar uma "narrativa" contra a artista.

"Isso foi diagnosticado anos atrás no set, mas, se eu fizesse um raio-x, 'nós não terminaríamos o dia'. Eu comecei a documentar isso. Eu tenho arquivos para fazer uma hora de documentário. Me diga o que você quer que eu compartilhe, o pescoço quebrado, as costelas quebradas ou tumor?", escreveu, mostrando imagens de exames.

A atriz também contou que foi obrigada a voltar apenas dez dias depois de uma cirurgia de risco. "10 dias ou todo mundo seria demitido e eu decepcionaria todo mundo porque Peter Roth disse que não iria escalar outra pessoa e o estúdio perderia milhões (por me lesionar no set dele)", completou.

Ainda segundo Ruby, a CW, emissora que transmite a série, não permitiu que ela comparecesse à San Diego Comic-Con para promover Batwoman. Ao invés disso, ela teve que gravar um vídeo para a convenção justificando sua ausência. No entanto, a artista recebeu ordens para "cobrir suas cicatrizes" na gravação.

Acidentes

Ela também destacou situações graves que aconteceram com outras pessoas da equipe. "Um colega teve uma queimadura de 3º grau por todo corpo e ninguém nos deu terapia por ver a pele dele cair e então tivemos que fazer uma cena de sexo sem nos darem dois minutos para processar isso. Dois dublês morreram e eu cortei meu rosto tão perto do olho que quase fiquei cega", continuou.

"Uma mulher foi deixada tetraplégica e eles tentaram culpá-la por estar no telefone", contou, lembrando que essa colega é uma assistente de gravação que precisava do telefone para trabalhar.

Pandemia

A showrunner Caroline Dries, segundo Rose, foi quem insistiu para que Batwoman continuasse filmando nos estágios iniciais da pandemia de covid-19, mesmo enquanto outras séries da DC/CW, como The Flash e Supergirl, já tinham paralisado as produções.

A atriz também relatou que Dries visitou as gravações somente "4 ou 5 vezes" durante o período de um ano em que ela ficou no papel de Kate Kane, algo "completamente anormal" para o cargo.

Por fim, a ex-Batwoman acusou o colega Dougray Scott de machucar uma dublê e de ter se tornado um dos protagonistas após "abusar de mulheres". Os envolvidos nas alegações de Ruby Rose ainda não se pronunciaram sobre as acusações, bem como a produção de Batwoman.