Publicidade
Instalação artística

Exposição comemora 10 anos de atuação do Grupo de Artistas Vidreiros de Curitiba

Convite da exposi\u00e7\u00e3o \u201cDo L\u00e9u ao Mus\u00e9u \u2013 Arque-ecologia de uma cidade atrav\u00e9s de suas garrafas\u201d.
Convite da exposi\u00e7\u00e3o \u201cDo L\u00e9u ao Mus\u00e9u \u2013 Arque-ecologia de uma cidade atrav\u00e9s de suas garrafas\u201d. (Foto: Divulgação)

Uma instalação artística montada com 800 garrafas de vidro descartadas nas ruas da cidade é a mais nova iniciativa do Grupo de Artistas Vidreiros de Curitiba, que este ano comemora 10 anos de atividades. A exposição “Do Léu ao Muséu – Arque-ecologia de uma cidade através de suas garrafas” inaugura no dia 5 de junho, às 18 horas, no Museu Alfredo Andersen, e vai até o dia 15 de julho.

O coletivo reúne sete artistas que, utilizando técnicas diversas, transformam em obras de arte garrafas descartadas na natureza como lixo e resgatadas pelas próprias participantes do projeto. “Queremos divulgar o conceito de sustentabilidade e estimular a reutilização de diferentes materiais por meio da produção artística”, diz Desirée Sessegolo, uma das artistas participantes. Com isso, o grupo pretende instigar o público a refletir sobre o conceito de coletividade e de preservação ambienta

Desde sua criação, o grupo vem desenvolvendo projetos artísticos a partir da reciclagem do vidro, considerado o material mais “amigo” da natureza por ser infinitamente reciclável. Com um quilo de vidro é possível fabricar outro quilo com perda zero e sem poluir o meio ambiente ou esgotar recursos naturais encontrados em sua composição, como areia, calcário, barrilha e feldspato. Além disso, o reaproveitamento contribui para o aumento da vida útil dos aterros sanitários.

A obra tem curadoria da doutora em Artes Visuais Maria Letícia Rauen Vianna e as participações das artistas Desirée Sessegolo, Loire Nissen, Denise Nissen, Eliane Chichof, Marise Saboia, Regina Lagana, Selene Calafange e Silvane Burkot, todas integrantes do grupo de “Artistas Vidreiros de Curitiba”. O projeto foi executado por meio da Lei de Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Curitiba e conta com o apoio financeiro da Copel, da Celepar e do Laboratório Bom Jesus.https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif

SERVIÇO:

Instalação “Do Léu ao Muséu – Arque-ecologia de uma cidade através de suas garrafas”

Quem: Grupo de Artistas Vidreiros de Curitiba

Onde: Museu Alfredo Andersen – Rua Mateus Leme, 336 – Centro

Quando: De 5 de junho a 15 de julho

Abertura: 5 de junho às 18 horas

Visitação:

De terça a sexta-feira, das 9h às 18h

Sábados e domingos das 10h às 16h

Mais informações: www.doleuaomuseu.com

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES