Fotografia

Exposição Serguei Maksimishin, o Último Império, fica no MON até março de 2019

(Foto: Divulgação/MON)

O Museu Oscar Niemeyer (MON) abriu a exposição do fotógrafo Serguei Maksimishin, “O último império”. A mostra traz imagens que retratam a Rússia contemporânea e tem curadoria de Luiz Gustavo Carvalho e fica em cartaz até 31 de março.

O trabalho de Serguei Maksimishin é instigante e complexo, retratando o cotidiano de um país que também o é. A Rússia contemporânea e seus personagens – crianças, soldados, religiosos, políticos, neonazistas – são retratados de forma que possibilita a imersão do público em um país cuja história perpassa pelo período soviético, uma grave crise nos anos 90 e, enfim, os problemas atuais.

Maksimishin se mostra uma testemunha sensível, com olhar aguçado, realçando a ambiguidade do país em 65 fotografias. 

Sobre o fotógrafo

Serguei Maksimishin nasceu em 1964, na Crimeia. Seu início na fotografia foi durante o serviço militar, prestado em Cuba, e seu primeiro fotografado foi Fidel Castro. Formou-se em física e somente nos anos 1990, começou a trabalhar no jornal Izvestya, um dos principais jornais russos. Vencedor de vários importantes prêmios como o Rússia Press Foto, World Press Foto, UNEP International Photographic Competition on the Environmental, entre outros, teve fotografias publicadas nos principais jornais europeus e americanos.

Serviço

Abertura da mostra “O último império”, Serguei Maksimishin

Sala 2

Período expositivo: 14 de dezembro de 2018  a 31 de março de 2019