Fábio pega pênalti e Cruzeiro fica no 0 a 0 com o Juventude no Mineirão

Ainda sem contar com Luiz Felipe Scolari, anunciado na quinta-feira, o Cruzeiro foi para o seu quarto jogo sem vitória ao ficar no empate sem gols diante do Juventude na noite desta sexta-feira, no Mineirão, pela 16ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O resultado poderia ter sido ainda pior, mas Fábio evitou a derrota ao pegar um pênalti de Renato Cajá.

Com o resultado, o Cruzeiro é o vice-lanterna, com 13 pontos, apenas na frente do Oeste, com sete. O primeiro fora da degola é o Náutico, com 15. Já o Juventude ficou em quinto, com 24, contra 27 da Ponte Preta, na quarta posição.

A fase do Cruzeiro não é nada boa. Para piorar, a equipe celeste tomou um susto logo no começo do jogo. Em cobrança de falta de Renata Cajá, a bola desviou e bateu no braço de Rafael Luiz, pênalti. O meia foi para a cobrança, mas parou em uma grande defesa do goleiro Fábio, que vem sendo um dos poucos destaques da equipe neste ano totalmente atípico.

Após o susto, o Cruzeiro subiu sua linha e foi marcar o Juventude no campo de ataque. A marcação obteve o resultado esperado, mas quando era para atacar parecia que nada dava certo. A equipe celeste mostrou muita dificuldade em sair jogando e praticamente não criou nos primeiros 45 minutos da partida.

As tentativas foram de Régis, em chutes de longa distância, mas sem qualquer sucesso. O Juventude também não fez um bom primeiro tempo, mostrando um belo baque devido ao pênalti perdido por Renato Cajá. Mesmo assim, mostrou ser mais qualificado com as bolas nos pés do que seu adversário.

O segundo tempo começou diferente, com ambas as equipes buscando o gol. Logo aos oito minutos, Régis recebeu dentro da área, puxou para o meio e chutou. A bola desviou e só não entrou porque Eltinho tirou em cima da linha. Na sequência, foi a vez de Maurício tentar. O meia jogou para fora.

O Juventude não ficou só assistindo e também ameaçou. Capixaba recebeu de Wagner, passou pelo marcador e chutou rasteiro para nova defesa de Fábio. A partida ganhou em emoção, mas a sorte não estava mesmo com o Cruzeiro. Régis aplicou um lençol em Augusto e, sem deixar a bola cair, chutou pela linha de fundo.

A tensão nos jogadores do Cruzeiro era evidente. Régis foi substituído, gesticulou muito e deu um chute no banco de reservas. Welinton entrou junto com Marcelo Moreno. E na primeira oportunidade, o boliviano apareceu livre dentro da área e cabeceou para um milagre de Marcelo Carné. O goleiro salvou mais uma, logo em seguida, na tentativa de Ramon. No último suspiro, Claudinho jogou rente à trave.

Na próxima rodada, o Juventude enfrenta o Avaí na terça-feira, às 19h15, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS). No mesmo dia, às 21h30, o Cruzeiro visita o Operário no Germano Kruger, em Ponta Grossa (PR).

FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO 0 x 0 JUVENTUDE

CRUZEIRO - Fábio; Rafael Luiz, Cacá, Ramon (Jadson), Manoel e Daniel Guedes; Jadsom Silva, Maurício (Claudinho) e Régis (Welinton); Airton e Sassá (Marcelo Moreno). Técnico: Célio Lúcio (auxiliar).

JUVENTUDE - Marcelo Carné; Wellington Silva, Wellington (Augusto), Bareiro e Eltinho; João Paulo, Gustavo Bochecha, Renato Cajá (Rafael Silva) e Wagner (Gabriel Terra); Capixaba (Wallace Tarta) e Dalberto. Técnico: Pintado.

CARTÕES AMARELOS - Daniel Guedes, Jadsom Silva, Ramon e Régis (Cruzeiro); Eltinho, João Paulo e Wagner (Juventude).

ÁRBITRO - Dewson Fernando Freitas da Silva (PA).

RENDA E PÚBLICO - Jogo sem torcida.

LOCAL - Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG).