Publicidade
Polícia Federal

Falsa união estável para chinesa regularizar migração acaba em quatro prisões em Curitiba

(Foto: Arquivo Bem Paraná)

– A Polícia Federal prendeu nesta sexta (19) quatro pessoas em flagrante ao tentarem simular uma união estável para regularizarem a situação de estrangeira ilegal no país.   Um despachante apresentou, no setor de migração da Polícia Federal em Curitiba, diversos documentos com o intuito de regularizar a permanência de uma migrante chinesa ilegal, que residia em São Paulo e simulou residir em Curitiba. Apresentou uma declaração de que residia em Curitiba e uma declaração de união estável com um brasileiro.

Devido a informações de que estariam ocorrendo fraudes em processos destinados a obter o registro de estrangeiros, os Policiais Federais do setor ao verificarem a documentação apresentada e realizarem diligências, constataram a falsidade da união estável, que se verdadeira permitiria que a estrangeira obtivesse o registro de permanência no país por reunião familiar com companheiro brasileiro.

Foram presos o despachante, a migrante de origem chinesa, um brasileiro que recebeu um valor monetário para simular a união estável e um outro brasileiro que declarou que o casal residiria juntamente com ele no seu imóvel. Os presos responderão pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica em documento público e em documento particular e uso de documentos falsificados e se condenados poderão ter penas de até 15 anos de prisão.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES