Publicidade
Aventuras pelo mundo

Família curitibana prepara livro para contar sobre viagem de 200 dias pela África

Que tal viajar de carro pela África com sua família, numa aventura com duração de 200 dias? Para muitos, a empreitada seria um sonho. Para outros, uma loucura. Ou até mesmo as duas coisas ao mesmo tempo. Mas foi exatamente isso o que a família Bernert, de Curitiba, fez entre junho do ano passado e janeiro deste ano, quando viajaram, de carro, da Alemanha até a África do Sul, numa experiência encantadora e transformadora.

Idealizador do ‘passeio’, Juliano Bernert, de 41 anos, conta que teve a ideia de levar a esposa Michele e os filhos Augusto e Flavia, de 10 anos, para a aventura após ele mesmo realizar parte do percurso em 2017, de moto, quando viajou do Egito até a África do Sul – antes, já havia também partido de Curitiba até os Estados Unidos sobre duas rodas.

“Por conta dessa viagem [em 2017] eu quis voltar para a África, que foi uma experiência completamente diferente do que eu imaginava. São diversas culturas, diversas realidades, e cada lugar é diferente do outro”, conta Juliano, explicando que seu objetivo era aproveitar a família de maneira mais intensa, vivendo uma rotina não convencional.

“O fato da gente ver todas as coisas que vimos juntos é o que foi marcando mesmo. Desde o Marrocos [porta de entrada para o continente africano], cada um foi desenvolvendo uma aptidão diferente. Meu filho, por exemplo, aprendeu a negociar com expressões faciais, pequenas palavras em árabes, francês”, comenta o advogado. “Também passamos 24 horas juntos. A gente brigava bastante, mas a experiência em família foi incrível, porque tivemos numa convivência muito intensa”, complementa.

Para que a viagem fosse possível, contudo, a família teve de se virar em diversos aspectos. Um deles era a questão da escola: como os filhos não estariam frequentando o ensino regular, os pais é que tiveram de assumir o ensino, passando os conteúdos para Augusto e Flavia. Além disso, também foi necessário adaptar a rotina de trabalho, e aí o fuso horário acabou ajudando.

”Chegava no final do dia, lá era 18, 19 horas, e aqui era 13 horas ainda. Então estava [trabalhando] praticamente no mesmo horário das pessoas aqui”, relata Juliano. Quando necessário, parei e trabalhei três dias seguidos também. A tecnologia ajudou muito.”

Um dos pontos mais marcantes da viagem, contudo, foi o contato que os filhos de Juliano e Michele tiveram com diferentes realidades. “Saímos de um lugar bem pobre, Gana, e fomos para São Tomé, uma ilha bem pobre mesmo. Desses lugares fomos para Johannesburgo, onde ficamos três semanas, enquanto não liberavam nosso carro, num bairro que toda hora víamos Lamborghini, Ferrari”, diz.

Livro deve ser lançado em setembro

Por meio do site Catarse, a família criou uma campanha de arrecadação chamada “Livro JUNTOS NA ÁFRICA”, que tem o objetivo de arrecadar R$ 67 mil para o lançamento de um livro com os relatos e fotos da experiência da família Bernert. Em 13 dias, já foi arrecadado 13% do montante. A expectativa é que a obra seja lançada em setembro.

“Este livro é um relato desta jornada, ocorrida em um carro que foi nossa casa, entre junho de 2019 e janeiro de 2020, mesclada por textos e fotos da Michele, narrada em 1ª pessoa, com um brinde de pequenas recordações escritas pelos principais motivos desta viagem, o Augusto e a Flavia.”
Também é possível conhecer um pouco mais sobre essa experiência por meio de um blog que Juliano atualizou durante a viagem. Basta acessar o link juntosnaafrica.blogspot.com.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES