Febraban diz que sempre se posicionou por manutenção do teto de gastos

Em resposta à acusação do ministro da Economia Paulo Guedes, a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) disse, em nota, que "sempre se posicionou pela necessidade de sustentabilidade fiscal como pressuposto da retomada econômica e pela defesa clara em favor da manutenção do teto de gastos".

A posição ocorre após Guedes acusar a Febraban de "financiar até programa de estudo de ministro gastador, para enfraquecer ministro que quer acabar com privilégios". A irritação do ministro começou após as críticas da Federação com a possibilidade de criação de um novo imposto sobre os pagamentos, que vem sendo chamada de nova-CPMF.

"A Febraban é uma casa de lobby muito honrada, o lobby é muito justo. Mas tem que estar escrito na testa, 'lobby bancário', que é para todo mundo entender do que se trata", disse Guedes hoje.