Publicidade
Fórum

Felipe Neto e ministra Damares Alves discutem no Twitter sobre tráfico e erotização infantil

(Foto: Reprodução)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Depois das polêmicas envolvendo MC Melody, que fizeram Felipe Neto assumir a frente das redes sociais da cantora mirim, o youtuber entrou em conflito com a atual Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. 

Na última sexta-feira (18), Damares Alves publicou um vídeo dizendo ser contra a erotização infantil. "Essa ministra aqui se compromete a lutar contra a erotização infantil, seja de crianças anônimas ou famosas. Já estamos acionando o Ministério Público! Criança brinca, mas não é brinquedo!", escreveu.

Felipe Neto ficou sabendo da publicação e escreveu um tuíte com uma foto da notícia sobre a entidade da ministra suspeita de tráfico de crianças indígenas, dizendo: "Eu não aceito que uma mulher envolvida NISSO venha falar sobre crianças publicamente".

Damares respondeu ao influenciador digital: "Querido Felipe Neto, alguns chamam de 'sequestro', outros chamam de 'impedir que uma criança indígena com deficiência seja enterrada viva'. De qual lado você está?". Ela disse ainda que estava de braços abertos para recebê-lo no Ministério, caso quisesse se engajar na luta contra o infanticídio.

"Por fim, uma dica humilde de educadora para youtuber: se quiser trabalhar com crianças, deixe de dizer palavrões nos vídeos. Será muito mais saudável para elas".

Rebatendo as últimas falas de Damares, Felipe escreveu: "Uma dica se quiser criticar o trabalho de youtubers: saiba do que está falando. Se soubesse, saberia que não falo palavrões há mais de 2 anos. No mais, a justiça dirá sobre o que sua 'ONG' faz".

Damares disse que as crianças ainda assistem aos vídeos antigos e questionou o youtuber sobre retirá-los do ar. "Faria falta em seu orçamento? Sou da política de unir e não dividir. Será bem vindo no Ministério! Aliás, estamos elaborando uma campanha de prevenção à gravidez na adolescência. O que acha de nos ajudar?".

Felipe Neto então encerrou o assunto, dizendo que seus vídeos antigos possuem classificação indicativa no título, e que é o único youtuber no mundo a fazer isso. "Para de falar sobre o que você desconhece, está passando vergonha. E chega de papo que o que você quer é holofote".

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES