Publicidade
Fim de semana

Festival reúne as tradições e a arte popular do Paraná em Palmeira

A arte popular do Paraná e do Brasil toma conta de Palmeira, a 80 quilômetros de Curitiba, neste final de semana. De sexta-feira (8) até domingo (10), a cidade recebe o festival Tocadores – Encontro de Tradições, que vai reunir grupos folclóricos, artesãos e mestres da tradição popular do Paraná. Toda a programação é gratuita, contando com apresentações, palestras e oficinas de artes.

Um grande palco será montado na Praça Marechal Floriano Peixoto, no Centro Histórico, para a interação e troca de experiências entre público e artistas. A programação vai das 8h até às 22h, na sexta e sábado, e até 20h no domingo.

Um dos destaques é o grupo Congada Ferreira da Lapa, que celebra 200 anos de aniversário, assim como Palmeira. O grupo será homenageado no evento com uma exposição fotográfica – assinada por Daniel Castellano.

A Congada da Família Ferreira, sediada na Lapa, atualmente é a única em atividade no Estado. É mantida com amor e dedicação pelo embaixador Ney Manoel Ferreira e por seu irmão, o Rei Miguel Ferreira, que conduzem o grupo por décadas e trabalham arduamente para dar continuidade a esta tradição no Paraná. Realizada em homenagem a São Benedito, a apresentação conta com versos, músicas, danças e uma encenação que conta a história de um mal entendido entre o Rei do Congo e o embaixador que representa a Rainha Ginga, de Angola.

Outros destaques são a Orquestra Paranaense de Viola Caipira de Cascavel, o Grupo de Fandango Mestre Eugênio de Paranaguá (formado exclusivamente por crianças) e o Folclore Ucraniano Spomen de Mallet. Participam também os mestres Itaercio Rocha com oficina de Estandartes e Leonardo da Cruz do Quilombo Paiol de Telha de Guarapuava com Dança Afro. O Coletivo Kokir de Maringá faz exposição e palestras de arte indígena, assim como Xondaro Arte Indígena de Curitiba, entre outras atrações.

Em paralelo, haverá feira de artesanato, com diversas cooperativas de todo o Paraná. Entre outras, estarão presentes os Artesãos da Lapa, Artesãos de Guaraqueçaba, Bordadeiras de Prudentópolis, Pêssankas de União da Vitória, Mulheres de Santo Antônio da Platina e Outro Olhar - Cooperativa de Artesãos Guaranis de Guarapuava. Outros grupos e cooperativas ainda confirmam presença até o evento.

Realização
O Encontro de Tradições é realizado com apoio da Copel por meio do PROFICE – Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura da Secretaria de Comunicação Social e Cultura do Governo do Estado do Paraná.
A primeira edição do Encontro de Tradições aconteceu em 2017, na cidade litorânea de Antonina, reunindo grupos e artistas de todo o estado. Fandango, cortejo pela cidade, danças ucranianas, indígenas e afro marcaram os três dias de festa, além da feira de artesanato e de apresentações artísticas.

O evento é organizado pela Olaria Projetos de Arte e Educação, e tem Lia Marchi como curadora e LM. Stein como produtor. A dupla tem um extenso trabalho de documentação e divulgação de tradições populares, tendo registrado ao longo de 20 anos diferentes culturas do Brasil e de Portugal, editando livros e documentários.

Como chegar
Localizada a 80 km de Curitiba, é possível chegar a Palmeira pelas rodovias BR-277, BR-376 e PR-151. O aeroporto mais próximo que oferece voos comercias diários é o Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhas, a 103 km.


Outros passeios em Palmeira

Recanto dos papagaios
Com ótima estrutura, incluindo piscinas naturais, áreas para camping e chalés para locação, o Recanto dos Papagaios é um local com uma área total de 15.000 m² de muita tranquilidade e lazer em meio à natureza. Construída em 1876 por imigrantes alemães, durante uma visita de Dom Pedro II ao Paraná, a Ponte dos Papagaios é outro atrativo do local. A obra serviu como rota dos tropeiros entre o interior e litoral do estado, e foi tombada em 1973 como Patrimônio Histórico e Artístico. Além de contemplar a fauna e flora local, o turista pode refrescar-se nas águas geladas do Rio dos Papagaios.

Colônia Witmarsum
O clima germânico é bem representado na Colônia Witmarsum, tanto nas casas com jardins bem cuidados quanto na culinária local. O cheiro do campo, os pinheiros e as diversas flores abrilhantam ainda mais esse cenário. Seja para uma tarde ou alguns dias de hospedagem nas pousadas locais, o passeio, com certeza, renderá boas fotografias.

Capelinhas de Vieiras
Dispostas na forma de uma grande cruz deitada, 14 capelinhas feitas de pedra compõem o Santuário do Senhor Bom Jesus do Monte, localizado em Vieiras, comunidade situada a 35 km de Palmeira. O projeto foi idealizado pelo português Bento Luís da Costa, em reconhecimento às graças recebidas durante os 50 anos em que viveu na comunidade. As construções fazem referência ao santuário português de mesmo nome, situado na cidade de Braga, visitado por Costa quando menino.

Mirante Natural do Cercado
Localizado a 1.060 metros acima do nível do mar, com quase 100 metros de altura, o local é possível praticar esportes como rapel e escalada. E, claro, vale a pena eternizar a magnífica vista do mirante.

Memorial Colônia Cecília
Em 1890, o jornalista e agrônomo italiano Giovanni Rossi fundava no local a única comunidade experimental na América Latina, baseada em premissas anarquistas. Em seus oito totens e uma pequena casa de madeira, o memorial resgata a história dos três anos de existência da colônia que, vista de cima, tem o formato de um “A”, o símbolo do anarquismo.



SERVIÇO

2º Tocadores - Encontro de Tradições
Data: 8, 9 e 10 de novembro - quinta, sexta-feira e sábado
Local: Praça Central de Palmeira - Praça Marechal Floriano Peixoto - Centro Histórico, Palmeira
www.encontrodetradicoes.com.br
www.youtube.com/liamarchi

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES