Filho de ex-assessor da Casa Civil é acusado de coagir testemunhas

André Willian Gaievski, filho do ex-assessor da Casa Civil Eduardo Gaievski, foi preso na tarde desta quarta-feira (23), acusado de coagir as testemunhas do caso em que o pai é acusado de estupro de vulnerável.

Segundo informações da rádio BandNews, André, de 19 anos, teria coagido as testemunhas para fazê-las desistirem da denúncia. O advogado de Eduardo Gaievski, da Silva Borges, também foi preso.

No momento da prisão, o advogado e o jovem de 19 anos estavam com as testemunhas em um carro e se dirigiam para a cidade de Ampére, no sudoeste do Paraná.

Eduardo Gaievski

Ex-assessor da Casa Civil e ex-prefeito de Realeza (2005-2012), Eduardo Gaievski foi preso em agosto acusado de estupro de vulneráveis e teria oferecido empregos na prefeitura em troca de sexo. Ele nega as acusações e diz que de estupro e atribui as denúncias a adversários políticos que teriam interesse em prejudicar a ministra Gleisi Hoffmann, possível candidata ao governo do Paraná.

O ex-prefeito foi denunciado dezessete vezes por estupro de vulnerável (pena de oito a quinze anos) e também pelos crimes de estupro e assédio sexual. Antes das prisões desta quarta, o aposentado João Pontes, avô de uma das vítimas,afirmou em depoimento ao Ministério Público que foi ameaçado a deixar um terreno da prefeitura caso as declarações de sua neta não fossem retiradas do processo.