Publicidade

Fluminense é o único grande a estrear com vitória no Campeonato Carioca

O último clube grande a estrear no Campeonato Carioca foi o único a vencer na primeira rodada. Na noite desde domingo, o Fluminense encarou a Cabofriense em Bacaxá e ganhou por 1 a 0, com um gol do veterano Nenê. A equipe da casa perdeu algumas boas chances durante a partida e tem o direito de lamentar o resultado.

Os outros três grandes cariocas tropeçaram neste fim de semana. O 0 a 0 foi o placar das estreias de Flamengo (contra o Macaé) e Vasco (diante do Bangu) e o Botafogo fez ainda pior, já que perdeu por 1 a 0 para o Volta Redonda.

O técnico Odair Hellmann, que fez em Bacaxá a sua estreia no Fluminense, festejou muito o triunfo porque teve de escalar uma equipe desfigurada pelos desfalques. Seja por lesão ou suspensão, o treinador não contou com jogadores como os atacantes Marcos Paulo, Caio Paulista e Evanilson e o meia Paulo Henrique Ganso, sem falar nos recém-contratados Egídio e Henrique, que não tiveram a documentação regularizada.

Demorou até a metade do primeiro tempo até que um dos times conseguisse chegar perto de abrir o placar. Aos 22 minutos, Marcus Índio mandou um chute muito bem colocado e o goleiro Marcos Felipe evitou o gol da Cabofriense com uma grande defesa.

O Fluminense deu a resposta aos 37, depois de um escanteio cobrado por Nenê. A bola sobrou para o zagueiro Matheus Ferraz e ele chutou na trave. O goleiro George, sem qualquer chance de defesa, limitou-se a torcer para a bola não entrar em sua meta.

A Cabofriense teve a sua grande chance na noite aos quatro minutos da etapa final. Max recebeu a bola no meio do campo e avançou sozinho rumo à área do Fluminense. O atacante driblou Marcos Felipe e tinha tudo para marcar, mas chutou em cima do zagueiro Luccas Claro, que se posicionou em cima da linha final para evitar o tento - e deu uma sorte inacreditável.

O gol perdido pareceu ter desanimado os donos da casa, mas o Fluminense não foi capaz de aproveitar a vantagem moral até a reta final do jogo, quando finalmente colocou a defesa da Cabofriense sob pressão. Aos 37, uma cabeçada de Luccas Claro saiu por muito pouco e, dois minutos depois, Nenê acertou o alvo com um belo chute de esquerda, depois de receber um ótimo passe do estreante Hudson.

Abatido, o time de Cabo Frio não teve forças para encurralar o Fluminense em busca do empate e a equipe tricolor comemorou a vitória em uma partida muito complicada, em que esteve contra as cordas em alguns momentos.

FICHA TÉCNICA

CABOFRIENSE 0 X 1 FLUMINENSE

CABOFRIENSE - George; Watson, Igor, Anderson Penna e Guilherme; Magno, Rafael Pernão e Gama (Rincon); Abner, Max (Dudu Pedrotti) e Marcus Índio. Técnico: Alfredo Sampaio.

FLUMINENSE - Marcos Felipe; Gilberto, Matheus Ferraz, Luccas Claro e Orinho; Yuri Lima (Pablo Dyego), Hudson, Dodi e Nenê; Lucas Barcelos (Matheus Alessndro) e Felippe Cardoso (Miguel). Técnico: Odair Hellmann.

GOL - Nenê, aos 39 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Alexandre Vargas Tavares de Jesus.

CARTÕES AMARELOS - Igor, Magno e Abner (Cabofriense); Yuri Lima, Pablo Diego, Hudson, Dodi, Nenê e Pablo Dyego (Fluminense).

RENDA - R$ 99.000,00.

PÚBLICO - 4.050 presentes.

LOCAL - Elcyr Resende de Mendonça, em Bacaxá (RJ).

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES