Publicidade
Controle

Força-tarefa fiscaliza transporte irregular de passageiros em Curitiba

Força-tarefa fiscaliza transporte irregular de passageiros em Curitiba
(Foto: Luiz Costa)

O transporte irregular de passageiros em Curitiba está sendo alvo de fiscalizações conjuntas. As blitze com equipes da Urbs (Urbanização de Curitiba S/A), da Superintendência Municipal de Trânsito (Setran) e da Guarda Municipal fiscalizam também veículos e motoristas que transportam passageiros por aplicativos como Uber, Cabify e 99.

Os agentes se concentram em pontos onde existe uma grande movimentação de transporte por aplicativos, principalmente na Rodoferroviária. Desde abril, quando foi intensificada a fiscalização, foram abordados mais de 600 veículos dessa categoria de serviço e aplicadas cerca de 60 autuações. As operações serão estendidas a outros locais da cidade.

Um dos principais focos da ação é coibir a abordagem de passageiros pelos motoristas, prática ilegal e arriscada para quem aceita o serviço. “Além de irregular é perigosa e deve ser rejeitada pelos passageiros. Quando a pessoa aceita entrar num veículo sem ter chamado o serviço pelo aplicativo, a corrida pode ficar anônima, sem registro e sem os dados do motorista”, disse o gestor da Área de Táxi e Transporte Comercial da Urbs, Marcelo Ferreira.

A passageira Sandra Eduarda Braga Jeremias, que aguardava um Uber na Rodoviária nesta sexta-feira (15/6), afirmou que nunca aceitaria entrar em um veículo sem ter chamado pelo telefone. “É arriscado, nem pensar!”, disse Sandra, que é estudante e sempre usa serviço de transporte por aplicativos.

Além das abordagens, os fiscais vistoriam se os carros têm adesivo de identificação no para-brisa “dístico”, uma das exigências do Decreto Municipal nº 1.302/2017, que dita as regras para a atividade de Uber, Cabify, 99 e outros aplicativos do segmento de transporte individual de passageiros. Até agora, cerca de 20 veículos foram flagrados sem o adesivo.

Os agentes da Setran verificam itens relativos ao Código de Trânsito, como carteira de habilitação e documentos do veículo. Pneus lisos, falta de luz de placa, estacionamento irregular e até falta de carteira de habilitação foram motivos de autuações. “Em uma das blitze tivemos um veículo removido por estacionar em local proibido”, disse o diretor de Fiscalização da Setran, Claudionor Agibert.

As ações de fiscalização também são elogiadas pelos motoristas regularizados. “É mais seguro para os passageiros e para os motoristas que trabalham dentro das normas, pois a clandestinidade é desleal”, afirmou Cynthia Mara Santos, que há quase um ano trabalha como motorista de aplicativo em Curitiba.

 

 

Resultados

Abordagens: 600 veículos/motoristas

Autuações: 62

Tipos de infrações

Carros sem adesivo (dístico)

Pneus lisos

Sem luz de placa

Estacionamento irregular

Sem carteira de habilitação

Carteira de habilitação suspensa

DESTAQUES DOS EDITORES