EDIÇÃO LIMITADA

Ford lança o Mustang Mach 1, um ícone de performance

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

O Ford Mustang acaba de ganhar um novo clássico, o Mach 1, que está desembarcando no Brasil. O primeiro Mach 1 foi lançado em 1969, com a proposta de fazer uma ponte entre o Mustang GT e o Shelby®. O novo Mach 1 traz várias peças dos icônicos modelos Bullitt, Shelby® GT350 e Shelby® GT500, incluindo sistema de arrefecimento do diferencial traseiro e radiador da transmissão.

Também é o primeiro Mustang conectado, com o aplicativo FordPassTM Connect para acesso remoto a funções do veículo. Produzido em edição limitada, o Mach 1 começa a ser vendido nas concessionárias especializadas da marca com preço base de R$499.000. O Mustang Mach 1 de quarta geração é um carro focado em performance, desenvolvido para oferecer uma experiência incomparável na pista. Acelera de 0 a 100 km/h em 4,3 segundos, tem velocidade máxima de 250 km/h, limitada eletronicamente, e exibe um comportamento dinâmico fora do comum. Seu conjunto formado por motor Coyote V8 5.0 e transmissão automática de dez velocidades conta com uma calibração exclusiva que gera um ganho de 17 cv, entregando a potência de 483 cv (a 7.250 rpm) e torque máximo de 56,69 kgfm (a 4.900 rpm). 

O Mach 1 tem também um novo conversor de torque, com trocas mais rápidas, e componentes de alta performance. Entre eles, estão a barra antitorção e o sistema de indução de ar “open air box” do Mustang Bullitt. O coletor de admissão, o corpo de borboletas maior, o sistema de arrefecimento do motor e o radiador da transmissão vêm do Shelby® GT350. Já o escapamento, o difusor traseiro, o conjunto de braços e buchas da suspensão traseira e o sistema de arrefecimento do diferencial traseiro são compartilhados com o Shelby® GT500.

O Mustang Mach 1 tem um estilo repleto de referências históricas, com uma releitura moderna que o torna único – começando pela faixa preta com friso colorido no capô e nas laterais. A esportividade das linhas é realçada pelo extenso trabalho de refinamento aerodinâmico, que faz o carro parecer “colado” ao chão e resultou em uma melhora de 22% no “downforce”. A frente traz uma nova grade, com o emblema do cavalo no centro e dois grafismos redondos que remetem aos faróis auxiliares do modelo 1969.

O para-choque também tem desenho exclusivo, com um novo difusor inferior e duas entradas de ar laterais para suprir os novos radiadores. Na lateral, os grafismos nas portas e na região inferior da carroceria se conectam com o carro original, complementados pelo emblema Mach 1 no paralama dianteiro. As rodas de 19 polegadas com acabamento cinza brilhante deixam à mostra os poderosos freios Brembo®. Os pneus são 255/40 R19 na dianteira e 275/40 R19 na traseira.

Na traseira, chama a atenção o novo aerofólio de perfil discreto e supereficiente, bem como o difusor com recortes triangulares e as quatro ponteiras de escapamento integradas, trazidos do Shelby® GT500. As lanternas são interligadas por uma faixa preta, com a assinatura Mach 1 no centro. O interior esportivo e requintado, com cores e materiais de acabamento especialmente selecionados. A placa afixada no painel com o número de identificação de cada veículo reforça a sua exclusividade. A cabine em estilo cockpit, com forte influência aeronáutica, é focada na ergonomia.

Os comandos na direção e no painel, o painel de instrumentos digital, o câmbio e o console central contribuem para essa sensação de fuselagem de avião, inspirados em velocidade. Os bancos fazem um tributo ao Mach 1 original, com recortes horizontais e um detalhe de cor contrastante no encosto – laranja na versão cinza Dover e em tom claro nas demais. O revestimento em couro perfurado serve também ao sistema de aquecimento e resfriamento, outro item de conforto. O painel de instrumentos digital de 12 polegadas permite ao motorista personalizar cores e mostradores e dá acesso aos Track Apps, que inclui o marcador de 0 a 100 km/h e o Line Lock para “burn out”. 

O escapamento com ajuste de válvula ativo oferece quatro níveis sonoros: silencioso, normal, esportivo e pista. O modo silencioso pode ser agendado, por exemplo, para não incomodar os vizinhos de manhã. Nos modos esportivo e pista o som fica mais encorpado, uma sensação incomparável para os fãs de performance.

Assuntos