Publicidade
Golpes

Fraudes no INSS desviaram mais de R$ 25 milhões da Previdência no Rio

Policiais federais fazem nesta quinta-feira, (26), duas operações para combater fraudes no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), no Rio de Janeiro. Cerca de 300 agentes estão cumprindo nove mandados de prisão preventiva e 51 mandados de busca e apreensão em endereços das regiões metropolitana e dos Lagos.

Na Operação Sepulcro Caiado, estão sendo cumpridos três mandados de prisão preventiva e 32 mandados de busca e apreensão. O objetivo é investigar uma organização criminosa que produzia documentos falsos para obter benefícios previdenciários.

O esquema, que envolvia pelo menos três servidores do INSS, pode ter sido responsável por desvios de R$ 14 milhões à Previdência Social. Mais de 80 benefícios estão sendo investigados.

Na segunda operação, chamada Anjos, a Polícia Federal (PF) investiga uma quadrilha especializada em fraudar pensões, que atuava desde 2015. O grupo criminoso criava casamentos entre pessoas já falecidas, gerando beneficiários fictícios para receber pensões do INSS. Estima-se que o grupo, integrado por advogados, falsificadores e empresários, tenha desviado R$ 12 milhões da Previdência.

As ações são parte de investigações da Força Tarefa Previdenciária do Rio, que é formada pela PF, pelo Ministério Público Federal e pela Coordenação de Inteligência da Previdência Social.

DESTAQUES DOS EDITORES