Reajuste e vacina

Funcionários da limpeza pública de Curitiba aprovam greve a partir da semana que vem

(Foto: Divulgação)

Os trabalhadores da empresa Cavo-Estre, empresa responsável pela limpeza pública de Curitiba, aprovaram nesta quarta (5) o indicativo de greve e a suspensão total da coleta de lixo, varrição e limpeza especial a partir da próxima terça (11).

Segundo informações Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação (Siemaco), o impasse acontece porque após três de negociações da Campanha Salarial com a empresa e a Prefeitura, a proposta de reajuste salarial  ficou em 3,92%. Por causa da pandemia, a votação da proposta salarial foi feita nos locais de trabalho por voto secreto. A apuração aconteceu à noite, no posto da Cavo na João Negrão e contabilizou 94% de rejeição da proposta. A Prefeitura e a Cavo serão notificadas da decisão dos trabalhadores nesta quinta-feira.

As principais reivindicações dos garis são por aumento nos salários e nos tíquetes e pela vacinação contra o Covid, que ainda não tem data prevista para acontecer. “Garis são linha de frente da pandemia e não pararam um dia sequer. Tudo o que queremos é o reconhecimento de que eles são essenciais tanto quanto a atividade”, afirmou Manassés Oliveira, presidente do Siemaco.

A Cavo-Estre é uma das maiores empresas de limpeza pública do Brasil com mais de 2.000 trabalhadores somente em Curitiba.