Estupros

Condenado, Gaievski pode pegar mais de 300 anos de prisão

O ex-prefeito de Realeza, Eduardo Gaievski, foi condenado pela Justiça da Comarca do município no sudoeste do Paraná a 18 anos de prisão pelos crimes de estupro de vulnerável, estupro presumido e estupro qualificado.

A decisão, contudo, se refere a apenas um dos 17 processos que o ex-prefeito responde. Segundo as acusações feitas na época de sua prisão, em agosto do ano passado, Gaievski abusava sexualmente de menores de idade. Uma garota de 14 anos, inclusive, falou em depoimento que o político pagava até R$ 200 e oferecia emprego na prefeitura em troca de sexo.

O advogado das vítimas, Natalicio Farias, informou que agora Gaievski deixa de ser réu primário e as penas podem ser agravadas, com o ex-prefeito pegando até 300 anos de prisão. As investigações que culminaram com os processos contra o político duraram três anos.