Publicidade
Greve dos caminhoneiros

Governadora diz que não há necessidade de uso de forças federais no Paraná

Governadora diz que não há necessidade de uso de forças federais no Paraná
(Foto: AN-PR)

A governadora Cida Borghetti conversou nesta sexta-feira (25) com caminhoneiros que fazem manifestação às margens da PR-317, na região de Engenheiro Beltrão, no Noroeste do Paraná. Ela reforçou que no Paraná prevalecerá o diálogo com todos os setores envolvidos com a situação das rodovias.

“Fiz questão de parar para esta conversa. Aqui está todo mundo do mesmo lado”, afirmou a governadora, ressaltando ao grupo de motoristas que já comunicou o governo federal de que não há necessidade do uso de forças federais no Estado.

Cida lembrou do acordo firmado na tarde quinta, em Curitiba, entre o Governo do Estado e lideranças do movimento dos caminhoneiros para que haja liberação do trânsito de cargas prioritárias e essenciais à manutenção de serviços públicos bem como para o transporte de ração animal.

“Respeitamos a classe, entendemos a justa reivindicação, e este acordo vai atender os serviços de interesse comum de todos os paranaenses”, afirmou a governadora.

Ainda na tarde desta sexta-feira a governadora emitiu uma nota oficial em razão das medidas anunciadas pelo governo federal em relação à manifestação dos caminheiros.

NOTA OFICIAL DO GOVERNO DO PARANÁ

O Governo do Paraná reforça que tem mantido o diálogo e as negociações com os líderes do movimento dos caminhoneiros desde o início das manifestações.

Na noite de ontem, a Defesa Civil do Estado conseguiu um importante acordo em relação ao trânsito de cargas prioritárias como insumos hospitalares, ração animal, alimentos para hospitais, combustíveis para ambulâncias, policiamento e transporte público, cargas vivas e também para medicamentos e oxigênio para hospitais.

No Estado do Paraná prevalecerá o diálogo.

Neste momento de crise, a calma, o bom senso e, principalmente, o bem-estar da população devem estar acima dos interesses de setores, que apesar das reivindicações justas, tem o dever de preservar os interesses da maioria da população.

DESTAQUES DOS EDITORES