Governo brasileiro parabeniza presidente eleito da Colômbia com 2 dias de atraso

Após dois dias de silêncio, o governo brasileiro emitiu nota nesta terça-feira em que parabeniza o presidente eleito da Colômbia, o ex-guerrilheiro Gustavo Petro, por sua vitória eleitoral no último domingo. O político de esquerda foi eleito em segundo turno com 50,44% dos votos válidos e derrotou o populista de direita Rodolfo Hernández.

"O governo brasileiro congratula o senador Gustavo Petro por sua eleição à Presidência da Colômbia. Ao desejar ao presidente eleito êxito no desempenho de suas funções, o Governo brasileiro reafirma seu compromisso com a continuidade e o aprofundamento das relações bilaterais com a Colômbia, com vistas ao bem-estar, prosperidade, democracia e liberdade de nossos povos", afirma o Ministério de Relações Exteriores.

Ao contrário de outros presidenciáveis, como o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), e o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (Republicanos), o presidente Jair Bolsonaro ainda não desejou sorte a Petro.

A demora em acenos oficiais tem sido uma constante na eleição de políticos de esquerda, como ocorreu no Chile após Gabriel Boric vencer a disputa.

Na segunda-feira, Bolsonaro afirmou a aliados que Petro é um ex-guerrilheiro e o comparou a Lula, seu principal adversário nas eleições deste ano. "Vocês viram o discurso de hoje do novo presidente da Colômbia? 'Soltar todos os meninos presos, todos'. O Lula vai soltar os menininhos que mataram alguém por um celular para tomar uma cerveja", afirmou o presidente a apoiadores. "Ele acabou de falar agora: 'vamos soltar meninos presos', igualzinho o Lula falou dos meninos que sequestraram o Abílio Diniz", acrescentou.