Jogos suspensos

Governo diz que decisão sobre retomada do Campeonato Paranaense é das prefeituras

(Foto: Franklin de Freitas)

A retomada do Campeonato Paranaense será de responsabilidade das prefeituras. Foi o que sugeriu o governo do Estado, nesta sexta-feira (5), quando anunciou a extensão do decreto estadual de combate à pandemia do coronavírus. O decreto passa a valer até a madrugada de quarta-feira (10).

O Estadual começou no último sábado (27/2), um dia depois que o governo endureceu medidas de combate à pandemia. Algumas cidades resolveram suspender as partidas. Isso ocorreu em Cascavel, Curitiba, Londrina, Toledo e Maringá. Na prática, a primeira rodada teve apenas dois jogos relizados – Cianorte 1 x 0 Athletico e Operário de Ponta Grossa 1 x 1 Azuriz – e outros quatro acabaram suspensos. A segunda rodada (que seria no meio desta semana) e a terceira (que seria neste sábado e domingo) foram adiadas por tempo indeterminado.

Nesta sexta-feira, o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, disse que o protocolo de biossegurança da CBF previa que os envolvidos nas partidas – jogadores, comissão técnica e árbitros, por exemplo – fizessem testes de Covid-19 e fossem liberados em caso de resultado negativo. “Isso vem sendo feito. Nós não colocamos nenhum óbice (pela realização dos jogos), e a FPF optou por cancelar”, afirmou o secretário. “Depende também da autonomia dos municípios de concordar com isso ou não”.

Como o decreto foi prorrogado até a madrugada de quarta-feira, há a possibilidade da competição ser retomada. Pela tabela original, a quarta rodada teria jogos na próxima semana. A Federação Paranaense de Futebol (FPF) ainda não se posicionou a respeito. Contudo, a FPF chegou a tentar negociar a volta os jogos nesta semana, mas sem sucesso.