Governo federal amplia recursos para cirurgias eletivas

O Ministério da Saúde ampliou em R$ 579 milhões os recursos para estados e municípios para a realização de cirurgias eletivas, ou seja, cirurgias que necessitam de agendamento. Os recursos garantem à população acesso aos procedimentos disponibilizados no Sistema Único de Saúde (SUS). A portaria foi publicada na edição da última quinta-feira (01/08) do Diário Oficial da União.

A portaria abrange os chamados centros de trauma, o custeio de cirurgias eletivas de média complexidade na rede pública dos estados do Paraná, Goiás e Tocantins. Os recursos serão repassados em duas parcelas. A primeira corresponde a 40%, no valor de R$ 231,65 milhões, terá liberação imediata. A segunda, os 60% restantes, será liberada mediante publicação de portaria específica.

Os recursos serão aplicados nas especialidades de maior demanda e naquelas escolhidas pelos gestores locais conforme a realidade de cada região. Os recursos serão transferidos diretamente aos fundos estaduais e municipais de saúde.

O Paraná contará com investimento no valor de quase R$ 30 milhões. Os municípios contemplados pela portaria são Apucarana, Campo Mourão, Cianorte, Curitiba, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Londrina, Maringá, Pato Branco, São Jorge do Patrocínio e Umuarama, além do governo do Paraná.

Atualmente, o SUS disponibiliza mais de 700 procedimentos cirúrgicos. As áreas mais comuns que se encaixam no perfil das eletivas são as cirurgias para resolução de problemas ortopédicos, oftalmologia, otorrinolaringologia, urologia e a cirurgia vascular.