Comércio e outras atividades

Governo flexibiliza medidas no Paraná e toque de recolher fica mais curto

Calçadão da Rua XV, em Curitiba, ontem: muita gente na rua
Calçadão da Rua XV, em Curitiba, ontem: muita gente na rua (Foto: Franklin de Freitas)

O Governo do Estado publicou ontem novo decreto que altera as medidas restritivas de enfrentamento à pandemia no Paraná que estavam em vigor desde março. As novas regras diminuem o período de proibição de circulação e estendem o horário em que restaurantes e shopping centers podem permanecer abertos ao público. O texto já está em vigor e segue até o dia 30 de abril. As regras são válidas para todo o Estado.

A restrição de circulação de pessoas, o chamado toque de recolher, que começava às 20 horas, terá início às 23 horas, terminando às 5 horas do dia seguinte. Não se aplicam a essa regra profissionais e veículos vinculados a atividades essenciais, que não têm restrição de dias e horários.

Outra mudança estabelecida pelo decreto foi a extensão de três horas no funcionamento de restaurantes, bares e lanchonetes, que poderão abrir ao público das 10 horas às 23 horas, de segunda a sábado, com ocupação máxima de 50%. Fora desses dias e horários poderão atender na modalidade de delivery.

Comércio de rua, galerias e centros comerciais e de prestação de serviços não essenciais em municípios com mais de 50 mil habitantes podem funcionar das 10 horas às 22 horas, de segunda a sábado, com limitação de 50% de ocupação. Os municípios com menos de 50 mil habitantes devem seguir a regulamentação municipal.

As academias seguirão as regras do comércio não essencial, com funcionamento de segunda a sexta-feira até 22 horas e com 30% de ocupação. A diferença é que poderão abrir mais cedo, a partir de 6 horas.

As práticas religiosas devem atender a Resolução 221/2021 da Secretaria da Saúde, publicada em 26 de fevereiro, que orienta templos, igrejas e outros espaços a adotarem, preferencialmente, o formato virtual. Em casos de atividades presenciais, os locais devem respeitar o limite de 15% da ocupação.

Novo decreto estadual proíbe aglomerações e eventos sociais

A proibição de venda e consumo de bebidas alcóolicas em espaços de uso público continua mantida a partir das 20 horas, exceto em restaurantes, bares e lanchonetes, que seguirão o novo horário de 23 horas. Atividades não essenciais não poderão funcionar aos domingos.

Também permanecem proibidas atividades que causem aglomerações, como casas de shows, circos, teatros, cinemas e museus; eventos sociais e atividades correlatas em espaços fechados, como casas de festas, de eventos, incluídas aquelas com serviços de buffet; os estabelecimentos destinados a mostras comerciais, feiras, eventos técnicos, congressos e convenções; casas noturnas e correlatos; além de reuniões com aglomeração de pessoas, encontros familiares e corporativos.

Também continuam suspensas as aulas presenciais da rede estadual, que estão acontecendo no modelo virtual. O cronograma do retorno será definido pela Secretaria de Estado da Educação.

Boletins

Curitiba

A Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba registrou, ontem, 646 novos casos de Covid-19 e 39 óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus. Até o momento foram contabilizadas 4.277 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia. Com os novos casos confirmados, 182.510 moradores de Curitiba testaram positivo para a covid-19 desde o início da pandemia, dos quais 171.065 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença. São 7.168 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus. Ontem, a taxa de ocupação dos 523 leitos de UTI SUS exclusivos para Covid-19 está em 94%. Restam 33 leitos livres.

Paraná

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou ontem 6.574 casos confirmados e 369 mortes — referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas — em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 885.201 casos confirmados e 19.410 mortos pela doença.

Brasil

O Ministério da Saúde confirmou, ontem, mais 3.808 mortes pela Covid. Agora o total foi a 358.425. Também foram mais 82.186 novos diagnósticos, totalizando 13.599.994.