Pandemia

Greca critica plano nacional de imunização e diz que tem dinheiro para comprar vacinas para Curitiba, mas não pode

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), criticou o plano nacional de vacinação contra a covid-19 elaborado pelo Ministério da Saúde. "Eu quero que Brasília cumpra o plano nacional de imunização, que mande as vacinas, ou me deixe comprar as vacinas, porque eu tenho R$ 100 milhões para comprar. Eu tenho muito respeito pela instituição do presidente da República, mas, acima de tudo, tenho respeito pela vida humana", disse Greca em entrevista à CNN Brasil nesta manhã de sábado, 27 de fevereiro.

Sem citar nomes e fazendo referência a um dos dez mandamentos — "não matarás" —, Greca criticou "governantes" que questionam iniciativas comprovadamente eficazes para conter a disseminação do coronavírus, como o uso de máscara e o distanciamento social. Ontem, durante sua live semanal, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) colocou em dúvida a importância dessas medidas.

"Tenho que ser empático e simpático com a causa da vida. Não matarás é a lei de Deus. Quando um governante não exerce a sua função de educar o povo para usar máscara, para manter o distanciamento, para não aglomerar, esse governante está trabalhando efetivamente em discordância com o mandamento", declarou Greca na entrevista fazendo uma clara referência a live do presidente em que ele incitava a população a não usar máscaras. 

A capital paranaense registrou 18 novas mortes pela covid-19, segundo o último boletim desta sexta-feira, 26 , totalizando 2.905 desde o início da pandemia. As vítimas são nove homens e nove mulheres, com idades entre 37 e 88 anos, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

Já o número de infectados saltou para 140.260, com 919 casos confirmados nas últimas 24 horas. A taxa de ocupação dos leitos públicos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para pacientes de covid-19 está em 93%, restando apenas 24 leitos livres.