Publicidade
#sextatemgreve

Greve geral chega ao trending topic do Twitter em Curitiba. No PR, categorias que vão parar sobem para 37

(Foto: Franklin de Freitas)

Um tuitaço em apoio à greve geral marcada por sindicatos, partidos e entidades estudantis para a sexta-feira (14) fez a #SextaTemGreve subir para os assuntos mais publicados do Twitter brasileiro na tarde desta quarta (12), tanto no ranking nacional, quanto em Curitiba. 

A hashtag tem sido impulsionada por parlamentares de oposição, especialmente dos partidos PT, PDT e PSOL, além dos perfis da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da União Nacional dos Estudantes (UNE). Às 18h30, a #SextaTemGreve era a terceira colocada na lista das dez expressões mais postadas no País, e a quinta mais publicada na capital paranaense. 

Trabalhadores de pelo menos 37 categorias, segundo lista atualizada do Comitê Unificado da Greve Geral no Paraná, prometem cruzar os braços nesta sexta-feira (14) no Paraná, em adesão à greve geral chamada pelas centrais sindicais. O movimento é em protesto aos cortes de orçamento destinados à Educação e a Reforma da Previdência. Mas também têm outras pautas, como o pagamento da data base e a valorização das categorias.

Porém, o número ainda pode subir. Motoristas e cobradores ainda devem decidir se aderem ou não ao movimento, durante assembleias nesta quinta (13),  assim como os caminhoneiros autônomos, que estariam divididos sobre participar deste dia de greve geral. Entre as entidades que já declararam a adesão estão servidores públicos da esfera municipal, estadual e federal, de áreas diversas, como a educação, saúde e segurança pública, veja lista abaixo.

Os metalúgicos também devem participar e anunciam que serão realizadas cinco carreatas “gigantescas” no dia da manifestação geral. A informação é do Comitê Unificado da Greve Geral no Paraná. Os bancários decidiram, na noite de ontem, que irão participar da paralisação.

O Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba (Sismac) e o Sindicato dos Servidores Municipais de Curitiba (Sismuc), em assembleia conjunta realizada no dia 6 de junho, definiram pela participação. Eles somam mais de 20 mil trabalhadores. “A Reforma da Previdência é desumana e tem como objetivo acabar com a aposentadoria dos trabalhadores, e privilegiando alguns setores”, diz o texto de convocação de adesão ao movimento.

Classes policiais

A Associação dos Delegados de Polícia do Paraná (ADEPOL-PR) e a classe dos Delegados de Polícia Civil do Paraná, informam que não estão aderindo à greve geral marcada para esta sexta-feira. A ADEPOL-PR em conjunto com outras entidades ligadas aos servidores da segurança pública do estado realiza na mesma data apenas um ato em defesa do pagamento da data base dos servidores. Não há adesão à greve geral como divulgado.

Categorias confirmadas na greve de sexta ou que fazem atos pela data base ou outras demandas no Paraná:

• SMC: Metalúrgicos da Grande Curitiba.
• SISMAC: Docência e pedagogas/os das escolas municipais de Curitiba.
• SISMUC: CMEIS, funcionárias/os das escolas municipais, quadro geral das servidoras/es municipais de Curitiba.
• SIFAR: Quadro geral das servidoras/es de Araucária.
• Sintrafucarb: mobilização em frente Mondelez
• Siemaco: Carreatas nas grandes empresas de limpeza
• SISMMAR: Magistério Municipal de Araucária.
• APUFPR - SSIND- Servidoras/es da UFPR.
• Sindicato dos Bancários e Financiários de Curitiba e região: Bancárias/os
• SINDIPETRO: Petroleiras/os
• SINJUTRA: Servidoras/es Públicos Federais da Justiça do Trabalho.
• SINDTEST: Sindicato dos Trabalhadores/as em Educação das Instituições Federais de Ensino Superior no estado do Paraná (Hospital das Clínicas, técnicos administrativos da UNILA, UFPR, UTFPR)
• SINSEP: Sindicato dos Servidores/as Públicos de São José dos Pinhais

As seguintes entidades que compoem o FES- Fórum das Entidades Sindicais definiram aderir a greve geral convocada pelas centrais sindicais contra a reforma da Previdência e ainda em defesa da data-base:

• Educação Básica
- APP-Sindicato: escolas e colégios estaduais.
• Instituições Estaduais de Ensino Superior – IEES – Universidades estaduais:
- Assuel (Londrina);
- Sindiprol/Aduel (Londrina);
- Sinteemar e Sesduem (Maringá);
- Sinteoeste e Adunioeste (Cascavel);
- Sintespo (Ponta Grossa);
- Sintesu (Guarapuava) Unespar (7 universidades);
• Saúde SindiSaúde-PR.
• Meio Ambiente e Agricultura: SindiSeab.
• Segurança Pública:
- Apra (polícia militar);
- Sindespol (escrivães);
- Sipol (investigadores);
- UPCB Bombeiros (bombeiros militares);
- Sindarspen (agentes penitenciários);
- Sinssp-PR (servidor@s técnic@s administrativos);
- Sindespol (polícia militar);
- Sinclapol (polícia Civil);
- Adepol (associação de delegados)
• Sinpoapar- Peritos
• Assofepar, AVM e Amai (associações de militares)
• Estradas e Rodagem: Sinder
• Detran: SinDetran
• Servidores do Judiciário: Sindijus-PR (Judiciário)
• SindiMP-PR (Ministério Público)

Fonte: Comitê Unificado da Greve Geral no Paraná

DESTAQUES DOS EDITORES