Greve servidores municipais

Grevistas dizem que foram agredidos pela Guarda Municipal

Cerca de 20 funcionários públicos municipais da Secretaria de Saúde de Curitiba que tentavam acampar em frente ao prédio da prefeitura nesta quarta-feira (21) reclamam da truculência da Guarda Municipal. Eles e outros servidores estão em greve desde o dia 5 de dezembro.

Segundo os funcionários, a abordagem da Guarda Municipal foi truculenta. Lucimara Ferdiuk, que participou da montagem do acampamento, mostra um ferimento que teria sido provocado por um guarda. O inspetor chegou com truculência, derrubando a barraca que estava sendo montada e nisso uma das madeiras atingiu o meu rosto, conta Lucimara.

A reivindicação é para que parte dos funcionários seja incorporada em um projeto da prefeitura que reduzirá a carga horária de alguns setores da saúde de 40 para 30 horas semanais. Esse grupo integra, entre outras categorias, farmacêuticos, fonoaudiólogos, psicólogos técnicos de laboratório, nutricionistas e professores de educação física.

A prefeitura disse que prometeu aos servidores uma negociação para 2012. Porém, o grupo que protesta nesta quarta-feira diz que não quer esperar. Eles dizem que irão permanecer no local até serem atendidos pelo prefeito Luciano Ducci.

Em nota, a prefeitura disse que não houve truculência dos guardas municipais e informou, ainda, que eles apenas cumpriram a função de zelar pelo patrimônio público e garantir que não haja interferência no atendimento à população.