Instituições federais

Grupos marcam manifestações contra os cortes na educação

Protesto deve ocupar a Praça Santos Andrade, amanhã
Protesto deve ocupar a Praça Santos Andrade, amanhã (Foto: Valquir Aureliano)

Após o Ministério da Educação (MEC) ter bloqueado 30% das verbas de custeio das isntituições de ensino federais, grupos de estudantes, professorese servidores começaram a se mobilizar e preparar manifestações. Só a Universidade Federal do Paraná (UFPR) perde mais de R$ 48 milhões de custeio até o final do ano. Estudantes da universidade começam a organizar protestos. Pelo menos dois já foram marcados nas redes sociais. Um deles, organizado por Coletivo Lutar e Educar Sem Medo, está marcado para esta quarta-feira (8), das 18 a 21 horas na Praça na Santos Andrade, chamado Eu tô na luta pela educação pública.

Nesta terça-feira (7), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) marcou um tuitaço para as 15 horas em defesa dos Institutos Federais (ensino médio). Ontem, o DCE da UFPR em Pontal do Paraná realizou um debate sobre o tema.

Na quinta-feira os técnicos-administrativos da UFPR realizam uma assembleia para discutir como será a participação da categoria.
No dia 15 de maio está marcado uma paralisação nacional, que reúne estudantes, professores e servidores nas instituições federais.