Publicidade
Experiência

Hipnose erótica pode ajudar a melhorar a qualidade de vida

(Foto: Divulgação)

O uso erótico da hipnose pode ter finalidade meramente recreativa, sendo, em um primeiro momento, mais uma experiência pessoal que uma terapia. Mas, não há dúvida de que, através de uma sexualidade mais satisfatória, temos maior possibilidade de estar no mundo mais descontraídos, confiantes, autossuficientes, satisfeitos e com mais energia. Em suma, menos neuróticos.

“Os atendimentos em hipnose erótica que ofereço são uma vivência. Em princípio, não curo nem trato nada”, diz o hipnólogo Alessandro Martins, certificado pelo IBHT (Instituto Brasileiro de Hipnoses e Terapias).

O IBHT oferece cursos de hipnose clínica, procurados por profissionais de todo o Brasil, das mais diversas áreas: médicos, psicólogos, dentistas. O público são pessoas - da área de saúde ou não - que querem se comprometer com o bem estar das pessoas, interessados no método de atendimento em 6 sessões, criado pelos professores David Bitterman, hipnólogo com 10 mil horas em atendimentos, e Ronaldo Franco, psicólogo.

A hipnose clínica ajuda no tratamento de fobias, redução ou eliminação de maus hábitos, alívio de dores crônicas e muitas outras aplicações benéficas. Ela é reconhecida por entidades como o Conselho Federal de Medicina, desde 1999 (PC/CFM/Nº42/1999), pelo Conselho Federal de Psicologia (Resolução 013 de 20 de dezembro de 2000) e pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Resolução 380, de 3 de novembro de 2010), e também pelo artigo sexto da Lei 5.081, de 24 de agosto de 1966, que regulamenta a profissão dos Cirurgiões Dentistas.

“Embora o IBHT ainda não ofereça cursos sobre o tema hipnose erótica, tenho me aprofundado num método para essa aplicação com excelente recepção e resultados e aprovação de meus orientadores”, afirma Alessandro Martins. Esse aprofundamento, no entanto, mantém a ética e a qualidade técnica necessárias à prática da hipnose clínica. Qualquer adaptação só diz respeito à utilização da prática.

“É preciso entender que, para um hipnólogo treinado, é fácil fazer uma pessoa vivenciar um orgasmo ou qualquer sensação de prazer aumentado, sobretudo se for uma pessoa muito suscetível ao transe. Porém, o mais importante são os conceitos por trás desse processo e o uso positivo que vai se fazer dessas sensações”, explica, lembrando que muitos hipnotistas de rua e de palco usam desse recurso como entretenimento e, não poucas vezes, de forma expositiva, inconsequente e irresponsável. “Toda hipnose pode trazer conteúdos importantes à tona e é preciso saber atender às demandas do cliente.”

Sobre os benefícios da prática

Até o momento, os atendimentos têm sido sobretudo para o público feminino. A ideia é que, além de fornecer a experiência, elas saiam dela com ferramentas para se comunicar com seus parceiros atuais e futuros – até mesmo educá-los se assim quiserem - e, acima de tudo, para aprimorar sua própria qualidade de vida. Segundo Alessandro Martins, é fácil para qualquer um observar uma insatisfação geral quanto ao sexo em nossa sociedade.

Salvo exceções, vemos homens que só conseguem exercer sua masculinidade de forma insegura: pela força, pela imposição e comportamentos machistas ou, no lado oposto, aqueles que abdicam de sua energia masculina, com medo de parecerem machistas. Ou, simplesmente, por estarem confusos, não saberem o que fazer diante de mulheres que, cada vez mais, sabem o que querem e que têm direito a uma sexualidade plena e ao exercício de sua energia feminina.

Um dos exemplos mais comuns e cotidianos, em relacionamentos já de alguma duração: a parceira oferece a escolha de um lugar para irem jantar ou a escolha de um filme para ver e o parceiro simplesmente abdica dessa permissão dizendo “tanto faz”.

O “tanto faz” diante da oferta de uma escolha é um sintoma, ainda que banal, de medo de rejeição, de comodismo, de falta de importância e seu significado é que ele está abdicando de um consentimento precioso dado pela parceira: e isso se espalha para diversas outras áreas da vida de um casal.

Dessa forma, eles não conseguem interagir com suas parceiras, no sexo e também em outras áreas, de forma descontraída. Se eles não relaxam, elas também não relaxam para manifestar seus desejos, sua sexualidade e seu prazer. E o ciclo continua. “É ruim para todos”, afirma Martins.

Martins esclarece alguns pontos sobre a prática, logo abaixo.

O que é a hipnose

Existem muitas definições para a hipnose e eu prefiro todas aquelas que a tiram do misticismo e do cientificismo e a trazem para o cotidiano das pessoas.

A hipnose é a indução intencional a um saudável estado de transe a que, de outro modo, acessamos espontaneamente todos os dias.

Estamos em transe hipnótico, muitas vezes, sem perceber: ao ver um filme, ao ler um livro, ao celular e, sobretudo, naquele momento entre o sono e a vigília quando estamos prestes a dormir ou prestes a acordar, além de muitas outras situações.

É um estado natural e revigorante que todos nós podemos alcançar, sozinhos ou pela ajuda de alguém que saiba conduzir as pessoas que desejam obtê-lo.

Com a hipnose, superamos as barreiras críticas do consciente e acessamos o subconsciente. É a partir do subconsciente que as transformações acontecem em nossa vida e nele estão os aprendizados – bons ou maus – mais sedimentados e que transparecem em nossos comportamentos.

A hipnose acessa o subconsciente a fim de conduzir a aprendizados e experiências positivos.

O Que É Hipnose Erótica?

O uso erótico da hipnose pode ter aplicação meramente recreativa, mas tem como efeito paralelo o acesso a recursos poderosos.

Particularmente, meu atendimento não é terapia, mas uma experiência. Não curo, nem trato nada.

Porém, vivendo a sexualidade de forma mais plena, sensorial e divertida, todas os outras áreas de nossa vida ganham cor e motivação. Vamos para o mundo mais relaxados e, por consequência, mais à vontade, confiantes, autossuficientes, satisfeitos e, em suma, menos neuróticos.

Se estamos insatisfeitos sensorialmente, buscamos comportamentos compensatórios: na comida e na bebida em excesso, nos vícios, no consumo além do orçamento, nos estados de humor negativos.

Eu não duvidaria que essa insatisfação – pelas tensões e comportamentos menos saudáveis a que conduz -,  seja responsável por dores e males físicos que muitos de nós sofrem.

O orgasmo – assim como todas as nossas percepções sensoriais – só é vivenciado se passar pela interpretação da mente. Podemos evocar qualquer sensação ou sentimento através da hipnose. O orgasmo é uma delas.

Fomos educados a acreditar que dependemos de partes específicas de nosso corpo pra atingi-lo e acabamos por concentrar nossas percepções de forma limitada nesses pontos.

O orgasmo pode acontecer em todo o seu corpo e mente e a Hipnose Erótica pode ensinar a se atingir esse estado.

Mitos sobre a hipnose

Sou hipnotizável?

Qualquer humano saudável experimenta o transe hipnótico, espontaneamente, diversas vezes por dia. Se você já foi ao cinema e se envolveu com as imagens, sentindo o que a narrativa lhe sugeria e vivendo a história como se ela fosse sua, sim, você é hipnotizável.

Consentimento

A hipnose só acontece se há consentimento. Podemos entrar em transe sem sabermos, em casos espontâneos, como quando estamos mexendo no celular de forma compenetrada, esquecidos do tempo e do mundo. Mas houve o consentimento, ainda que inconsciente, a fim de chegarmos nesse estado.

Controle

Ninguém fica sob o controle do outro na hipnose a ponto de fazer algo contra a sua vontade ou que viole princípios éticos, morais e de bem estar. Toda hipnose é auto-hipnose e o hipnotista é só um guia, um "GPS", cujas orientações e sugestões se aceita ou não.

Vou dormir?

Você fica consciente o tempo todo - capaz de interagir e conversar -, embora em um estado em que estará acessando o subconsciente, no limiar entre o sono e a vigília. Irá se lembrar de tudo o que foi dito e vivido a não ser que deseje esquecer, o que, geralmente, não é o caso.

Sou muito racional

Por minha experiência e de outros hipnólogos, quanto mais inteligente, imaginativa e dotada de pensamentos organizados e capacidade de concentração, mais facilmente a pessoa entra em transe hipnótico e tira proveito desse estado com maior eficácia e proveito.

E se eu "não voltar"?

A hipnose é um estado entre o sono e a vigília. O pior que pode acontecer é se pegar no sono, aproveitando o relaxamento, ou simplesmente "acordar". Essa dúvida é até engraçada! Espero que ninguém não vá a lugar nenhum durante uma sessão.

Dúvidas Sobre Hipnose Erótica

Tudo (ou quase tudo) o que você sempre quis saber sobre hipnose erótica, mas nunca perguntou porque nem sabia que isso existia.

O que acontece na Hipnose Erótica?

Fora o fato de ser erótica, trata-se de uma sessão de hipnose como qualquer outra. Eu em uma cadeira, você num sofá confortável. Nesse cenário agradável e seguro, eu desenvolvo a técnica hipnótica, com sugestões e comandos, sempre atento a suas reações e demandas.

Posso levar alguém comigo?

Sua pessoa parceira é bem-vinda, ou mesmo uma pessoa amiga, desde que você se sinta absolutamente à vontade com ela e ela se sinta à vontade em participar da experiência. Para melhor vivência de tudo, quanto mais descontraído se estiver melhor.

Nunca gozei? #comofaz

O orgasmo é, antes de tudo, mental. Através do subconsciente, que desconhece as limitações da mente consciente, é possível acessar os estados necessários pra se chegar ao orgasmo. Situações de segurança, acolhimento, relaxamento e desbloqueio favorecem isso.

Eu chego ao orgasmo?

É comum que se atinja o orgasmo sem qualquer estímulo físico na sessão de hipnose erótica, sobretudo quando se tem a facilidade de entrar em transe: o que é simples de obter com um hipnotista treinado. Se você consegue seguir sugestões e comandos simples, esta é só a ponta do iceberg.

Há contato físico na Hipnose Erótica?

Não. O estritamente necessário e em pontos considerados neutros do corpo tais como cabeça, pulso, mão, ombro ou joelho. Se for o caso, nem isso é preciso, visto que são possíveis sessões por vídeo se você preferir o conforto de sua casa ou estiver distante.

O que é falado?

É uma sessão de hipnose erótica. Obviamente, não vamos rezar o terço. Porém, a ideia é conduzir você a um estado prazeroso ao simplesmente seguir minhas instruções e esse estado vai num crescendo em que se fica à vontade pra se expressar com naturalidade do jeito que você preferir.

Contato:
Alessandro Martins – WhatsApp: 41 9 9189 3643
contato@hipnoseerotica.com
Site: hipnoseerotica.com

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES