No palco

Histórias de cantoras negras brasileiras inspiram musical no formato de série

(Foto: Divulgação)

A forma é original: Vozes Negras - A Força do Canto Feminino, que estreia nesta quinta, 30, no Teatro Sérgio Cardoso, é um musical apresentado no formato de série, ou seja, a cada semana será exibido um espetáculo independente marcado por debates com convidadas e participação do público.

"Mantendo a mesma estrutura dramatúrgica, teremos um espetáculo novo a cada semana", observa o diretor Gustavo Gasparani, no material de divulgação. "A partir das histórias das cantoras pretas brasileiras, e suas respectivas épocas, vamos debater junto com a plateia sobre o que foi superado e o que ainda precisa ser discutido e modificado em nossa sociedade. Me inspirei livremente no Teatro Fórum, de Augusto Boal, para propor essa nova linguagem para o teatro musical."

Assim, o primeiro espetáculo da série, nesta quinta, será A Era de Ouro do Rádio, que homenageia duas grandes intérpretes, Carmen Costa e Elizeth Cardoso. Artistas com muito em comum, desde o mesmo ano de nascimento (1920), a mesma origem humilde e a idêntica determinação para superar o preconceito e se impor pelo talento. Em uma das sessões que vão ocorrer até o fim de semana (quinta, sexta e sábado às 20h30 e domingo às 17h), a cantora convidada será Eliana Pittman.

Em cada apresentação haverá uma debatedora convidada - nesta semana serão Preta Ferreira, Erica Malunguinho e Adriana Barbosa. Mas a mediação será sempre de Verônica Bonfim, que vai incentivar conversas sobre o racismo estrutural que impede mulheres, principalmente negras, de conquistar uma ascensão individual, profissional e coletiva.

Temas

São assuntos vitais como esse que serão discutidos a cada semana, com a participação da plateia, refletindo sobre as situações vividas pelas homenageadas. E, no palco, o elenco será sempre formado por Analu Pimenta, Bárbara Sut, Ester Freitas, Roberta Ribeiro e Vanessa Brown.

Na próxima semana, o espetáculo será Samba, Terreiro e Ancestralidade, com homenagem a Clementina de Jesus e D. Ivone Lara. Em seguida, o tema será Samba-Canção e Bossa Nova, mirando o trabalho de Dolores Duran e Alaíde Costa. A partir do quarto espetáculo, os assuntos serão Do Samba ao Jazz, Sem Limites (Alcione e Elza Soares), Do Soul ao Afropop (Margareth Menezes e Sandra de Sá) e Novas Gerações (Iza e Tati Quebra Barraco).

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.