Publicidade
Comemoração

Hospital e Maternidade Santa Brígida lança primeiro ambulatório para prematuros do Paraná

Fachada do Hospital Santa Br\u00edgida.
Fachada do Hospital Santa Br\u00edgida. (Foto: Foto: Divulgação)

O Hospital e Maternidade Santa Brígida completa 45 anos no mês de Abril e guarda muitas novidades para a celebração de seu aniversário. Entre elas estão o lançamento do primeiro ambulatório para atendimento especial de prematuros do Paraná e o registro oficial do marco de mais de 5.000 nascimentos realizados no último ano. A instituição é a que realiza o maior número de nascimentos no Paraná entre os hospitais privados, segundo dados da Secretaria de Saúde.

"O hospital faz parte da vida de muitos paranaenses e da história da obstetrícia do Estado pelas suas grandes realizações na área da medicina. Foi aqui que nasceu o primeiro bebê de proveta do Paraná. Também guardamos na memória a recuperação de muitos bebês prematuros, como o que nasceu em 2017 com apenas 460 gramas, e o caso das quadrigêmeas que nasceram este ano no Brígida", conta o Dr. Abelardo Elias da Silva, sócio fundador do Hospital. Médico Ginecologista e Obstetra e com 84 anos de idade, ele ainda trabalha na instituição como Ouvidor.

Dr. Abelardo relembra que a história de sucesso e de serviços ao Paraná começou com a curitibana e sua sogra, Elisa Checcchia Noronha, que desde a juventude tinha o sonho de construir uma maternidade que realizasse partos mais humanizados.

Elisa se graduou em medicina no ano de 1935, e aos 63 anos de idade se reuniu com mais seis membros da sua família que compartilhavam do seu sonho. Assim, foi fundado em 17 de Abril de 1973 o Hospital e Maternidade Santa Brígida, nome dado em homenagem à mãe de Elisa, Dona Brígida.  Na década de 90, a instituição passou por uma expansão, sob a gestão do Dr. Maurício Palmeira Checchia, filho de um dos sócios fundadores. Foram três anos de construção e outros vários para chegar à estrutura de agora, que conta com mais de cinco mil m2 e um corpo clínico formado por mais de 400 médicos. "Lembro que a rua nem era asfaltada na época da construção do hospital. Mas aos poucos tudo foi melhorando, como com a implantação da UTI Neonatal que funciona há 16 anos e que já atendeu mais de 4.000 bebês", recorda Abelardo.

De geração em geração, o hospital encontra-se registrado na vida de muitos paranaenses. "Meu esposo nasceu no hospital em 1985, eu nasci em 1989, e nosso filho Enzo em 2016. O Santa Brígida faz parte da nossa história. Até brincamos que meu destino e do meu esposo foi traçado na maternidade", conta a curitibana Carla Aparecida de Araújo Santana. O hospital também faz parte da história de muitos médicos, seja porque trabalharam ou porque realizaram a sua residência ali. É o que conta Dr. Álvaro Pigatto Ceschin, que atua desde 1985 no HMSB. "Formei-me pela Universidade Federal do Paraná, seguindo os passos de meu pai que foi residente no hospital. Hoje, meu filho está iniciando a residência na instituição, o que me orgulha bastante".

O HMSB é um dos únicos hospitais particulares que possuem um programa de residência médica de três anos reconhecida pelo MEC. "Por muitos anos, a instituição atendeu pelo SUS, tornando-se uma organização para atendimento exclusivamente privado no ano de 1990. Nossa residência tem sua qualidade reconhecida pelo Ministério da Educação e vem contribuindo para a formação de médicos ginecologistas, pediatras e obstetras ao longo de sua trajetória", conta Dr. Abelardo. A área acadêmica mantém convênio com a PUC-PR para internato de ginecologia e obstetrícia para alunos do curso de medicina.

Novidades que vêm por aí

As comemorações dos 45 anos do Hospital e Maternidade Santa Brígida reservam muitas novidades para os paranaenses. Entre elas estão os lançamentos do Consultório Especial para Atendimento a Gestantes de Alto Risco e do Consultório Especial para Atendimento de Prematuros, este último inédito no Paraná.

"O consultório para gestantes de alto risco foi estruturado para dar apoio às gestantes que possuem diabetes, hipertensão, trombofilia, má formação no útero, entre outras doenças", conta Dr. Antônio Paulo Mallmann, diretor médico técnico do HMSB. Ainda segundo ele, a estrutura conta com serviços para diagnósticos de vitalidade fetal e exames para a detecção e acompanhamento das gestantes, como cardiotocografia 24 horas e ecografia obstétrica com Doppler Fluxometria.

Já o Consultório para Atendimento de Prematuros é inédito no Estado e garante o acompanhamento de crianças nascidas de modo prematuro até os 12 anos de idade. Segundo a Dra. Gislayne de Souza Nieto, os bebês estão nascendo cada vez mais prematuros, e estão sobrevivendo mais também, em decorrência dos avanços da medicina e dos cuidados que recebem nas UTIs Neonatais. "Em consequência disso nós, na tentativa de acompanhar estes bebês depois da alta e manter a qualidade de vida deles, criamos este consultório especial. Assim fazemos o chamado Follow Up de Prematuros, nome dado internacionalmente ao acompanhamento destas crianças até os 12 anos".

O consultório possui a colaboração de especialistas de diversas áreas para acompanhar principalmente o desenvolvimento cognitivo da criança, assim como imunização, e o ganho de peso e estatura. "Contamos com testes específicos e encaminhamentos especiais para especialidades como fisioterapia, neurologia, cardiologia, pneumologia e endocrinologia", explica Gislayne.

O atendimento no novo consultório está aberto aos prematuros de Curitiba e outras cidades, não havendo a necessidade da criança ter nascido no hospital.

Publicidade

Plantão de Notícias

Mais notícias

DESTAQUES DOS EDITORES